Microsoft promove a primeira Game Jam usando plataforma Teams

Entre os dias 14 e 16 de fevereiro, durante 48 horas, cinco equipes desenvolverão jogos para Windows com o uso do Microsoft Teams; premiação envolve visita ao Centro de Tecnologia da Microsoft (MTC) e mentorias com time de Xbox

Microsoft. Foto: Wikimedia Commons

Recebemos a seguinte informação:

Entre os dias 14 e 16 de fevereiro, ao longo de 48 horas, cinco equipes desenvolverão jogos independentes para Windows na primeira edição 100% online de uma Xbox/Teams Game Jam. Os participantes utilizarão a plataforma de colaboração Microsoft Teams para interagir entre si, além de trocar informações e documentos do projeto, entre outras atividades que inerentes à criação de um jogo. Dessa forma, todo o conteúdo gerado ao longo da Xbox/Teams Game Jam estará à disposição dos participantes dentro da plataforma para permitir o desenvolvimento ágil dos projetos, mesmo sem que os participantes estejam reunidos em um mesmo espaço físico.

Em sua primeira edição, o evento traz aos participantes o desafio de criar jogos com o tema “Pessoas Invisíveis”. Conectado ao compromisso da Microsoft com a diversidade, os projetos devem trazer elementos sobre a inclusão de diferentes indivíduos na sociedade. Para isso, as cinco equipes terão liberdade para selecionar e criar elementos, desenvolvendo desde a ideação, design e programação do jogo para Windows 10, com liberdade para selecionar as ferramentas, bibliotecas e motores gráficos que julgarem mais apropriados. Ao longo das 48 horas de Game Jam, as equipes farão reuniões periódicas com um especialista para avaliar o andamento de cada projeto e o cumprimento das metas estabelecidas.

Para o compartilhamento de conteúdo e colaboração, cada equipe contará com o ambiente do Microsoft Teams, com a capacidade de gerenciamento do material desenvolvido com facilidade pelos líderes das equipes. “O uso do Microsoft Teams permite que as equipes desenvolvam os seus projetos em tempo real, com todos os recursos necessários para a total colaboração entre eles. Essa é uma forma de aumentar a produtividade e permitir que esses desenvolvedores troquem informações de forma remota, editem documentos de forma simultânea e possam usufruir das mesmas vantagens que hoje o Teams já traz quando pensamos no contexto profissional”, afirma Mariana Hatsumura, diretora de ambiente de trabalho moderno da Microsoft Brasil.

O melhor projeto desenvolvido durante o Hackathon será premiado conforme avaliação de uma banca avaliadora composta por especialistas do mercado de games, que se dará com base nos seguintes critérios: uso do tema, criatividade, diversão, inovação, qualidade gráfica e qualidade de áudio. Como recompensa, a equipe vencedora fará parte de um exclusivo programa de mentoria com Esteban Lora, gerente de parcerias na Microsoft Studios e um dos responsáveis pelo programa ID@Xbox, dividida em duas sessões por meio do Microsoft Teams e uma presencial durante a Brasil Game Show (BGS) 2020.

“A Microsoft tem investido continuamente em Games ao redor do mundo. Para isso, o suporte ao desenvolvimento de conteúdo independente é fundamental. Isso não poderia ser diferente no Brasil. Com a primeira Xbox/Teams Game Jam, queremos fomentar o desenvolvimento de games nacionais, além de oferecer oportunidades de capacitação e aprendizado aos desenvolvedores brasileiros por meio de mentorias e treinamentos com os participantes da equipe vencedora”, explica Bruno Motta, gerente de Xbox na Microsoft Brasil.

Sobre a Microsoft

A Microsoft habilita a transformação digital na era da nuvem inteligente e da fronteira inteligente. Sua missão é empoderar cada pessoa e cada organização no planeta a conquistar mais. A empresa está no Brasil há 30 anos e é uma das 110 subsidiárias da Microsoft Corporation, fundada em 1975. Desde 2003, a empresa investiu mais de R$ 600 milhões levando tecnologia gratuitamente para 3.191 ONGs no Brasil, beneficiando vários projetos sociais. Entre 2011 e 2017, a Microsoft já apoiou mais de 6.200 startups no Brasil, com investimento superior a US$ 219 milhões em créditos em nuvem.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.