Resenha: Xperia Z5 grava a sua própria jogatina. Por Paulo de Araújo, colaborador do Drops de Jogos

Lançado em 2 de setembro de 2015, há nove mesmo, o Xperia Z5 da Sony permanece interessante para games. Foi antes da empresa japonesa anunciar o encerramento de sua linha de celulares Z na época do Mobile World Congress (MWC), embora existam rumores de um Z6.

Foto: Pedro Zambarda/Drops de Jogos

A linha mais nova é o Xperia X.

As novas opções disponíveis do smartphone Z5, que remodelam uma séria criada em 2013, oferecem uma experiência satisfatória.

O acabamento de metal retorna com a adição de um vidro com textura metálica na traseira do aparelho. Nome Xperia aparece na lateral. O display de 5,2 polegadas em LCD garante resolução Full HD e alta densidade de pixels. 

O visual discreto do telefone foi mantido com as arestas arredondadas para ter saídas de som nas extremidades da face frontal do aparelho. Há um led para notificações de redes sociais no canto superior esquerdo. A câmera de 5.1 pixels e flash frontais estão alinhados no topo da tela, sendo fáceis de encontrar para realizar selfies. 

Nas laterais temos a principais saidas, que estão espaçadas umas das outras. O plug para fone de ouvido está no topo e a esquerda, próxima a uma unica gaveta com encaixe simultâneo para cartões SIM e Micro SDs. No lado de baixo está a entrada para bateria e à direita estão os controladores de volume, além do acesso rápido à função câmera.

A câmera de 23 Megapixels na face traseira respeita o design das gerações anteriores, ficando superior direito do aparelho.

Abandonado o formato saliente das versões anteriores, o botão de ligar/desligar do aparelho foi integrado a borda direita. Desse jeito ele fica invisível durante o manuseio do telefone com a tela encarando o usuário.

Internamente, todo o desempenho do Z5 transparece as varias tentativas da Sony para suprimir o aquecimento do processador, um Snapdragon 810. O sucesso vai depender de quantos apps estamos rodando ao mesmo tempo (algo entre 10 e 15 aplicativos). Certamente é um passo na direção certa, já que o calor na parte de trás deixou de incomodar tanto, ou de afetar o desempenho geral do aparelho.

E os jogos?

Com 3 GB de memória RAM e 32 GB de disco rígido para aplicativos, o Sony Xperia Z5 é um forte candidato para rodar os jogos mais exigentes da Google Play Store, como Republique e Horizon Chase. Também é possivel fazer até mesmo a gravação dos games utilizando o software de captura de tela embutido.

Não fosse o custo altíssimo do aparelho – R$ 2 mil no modelo Compact e mais de R$ 3 mil no Premium -, o Sony Xperia Z5 seria a escolha predileta para o usuário médio de smartphones. Não é um modelo de entrada que vai te dar dor de cabeça nos videoganes, mas há celulares top de linha superiores para gamers.

Paulo Zambarda de Araújo é desenvolvedor de jogos, formado pela PUC-SP, e é professor de inglês.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Tecnologia