Rocket Fist tem trilha sonora “fake-chiptune”, afirma o sound designer PXLDJ, em entrevista

O game foi diversão para centenas de pessoas, que disputaram as partidas ao som das trilhas de Thiago Adamo no BIG Festival 2016.

  • por em 8 de agosto de 2016

Rocket Fist já é sucesso entre os fãs dos indie games nacionais, desde seu lançamento, em maio passado. O multiplayer de combate entre robôs com potentes punhos de míssel, produzido por Daniel Snd, esteve no último BIG Festival e foi motivo de diversão de centenas de pessoas, que disputaram as partidas ao som das trilhas de Thiago Adamo, especialmente compostas para o projeto.

Adamo, mais conhecido no meio musical e no mercado de games como PXLDJ, assina as 33 composições presentes no jogo, que criam uma atmosfera ao mesmo tempo moderna e nostálgica, no que o artista define como falso chiptune, um "fake-chip".

"A gente dividiu [trilha sonora] em dois grandes 'atos', um com músicas específicas do modo singleplayer, com temática mais 16 bits e influências fortíssimas de Bomberman e sintetizadores dos anos 1980, para deixar com uma roupagem um pouco mais moderna", explicou o compositor. "O segundo ato é [uma] jukebox. São 22 faixas que ficam tocando enquanto estão rolando as arenas do multiplyaer".

O profissional, que fala com entusiasmo sobre o mais recente projeto, conversou com o Drops de Jogos, exaltando a cena indie nacional e destacando as singularidades da trilha sonora contagiante do game. O jogo está disponível na loja virtual Steam, ao preço de R$ 25. A produção musical de PXLDJ para o jogo também pode ser adquirida no site, por R$ 10,49.

Outras informações sobre o game podem ser acessadas diretamente no site de Rocket Fist. Assista a entrevista na íntegra.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Vídeos