ACIGAMES da Argentina fecha acordo de US$ 250 mil para curadoria de parque tecnológico em Santiago del Estero

Com a curadoria da associação, a província pode se tornar uma referência para a indústria de jogos no país.

  • por em 21 de outubro de 2016
Imagem: Parque Tecnologico em Santiago del Estero - via All Events

O braço argentino da ACIGAMES, associação comercial, industrial e cultural dos jogos eletrônicos do Brasil, acaba de fechar um acordo de US$ 250 mil para realizar a curadoria do parque tecnológico de Santiago del Estero. Trata-se de um amplo espaço voltado às iniciativas com desenvolvimento e tecnologia, incluindo instalações para o Ministério da Ciência e Tecnologia argentino, o Instituto Nacional de Tecnologia Industrial e uma área com cerca de 8.500 metros quadrados, destinada a exposições e eventos.

O Drops de Jogos conversou com Marcelo Finkelberg, diretor executivo da Ilau, International Latin University, e representante local da ACIGAMES na Argentina. O profissional explicou o envolvimento da associação com o empreendimento tecnológico e quais as perspectivas para a indústria de jogos digitais com a nação vizinha.

Drops de Jogos – O parque tecnológico de Santiago del Estero é um espaço impressionante, que inclui órgãos governamentais e área expositiva.  Do que consistirá efetivamente a curadoria da ACIGAMES Argentina e como se realizará esse trabalho?

Marcelo Finkelberg – A ACIGAMES Argentina fez um acompanhamento junto ao governo de Santiago del Estero através de uma consultoria que permite um rápido progresso na criação do Parque Tecnológico, sugerindo a reforma ou criação de novas leis, que serão desenvolvidas para apoiar o crescimento das empresas tecnológicas, especialmente em relação às de incubação da indústria de jogos na província.

Drops de Jogos – A soma de US$ 250 mil é uma quantia extremamente expressiva, especialmente para um processo curatorial, voltado para a linguagem dos games. Como se deu a negociação para chegar a este montante?

Marcelo Finkelberg – Esta foi uma negociação que levou mais de 5 meses. O governo de Santiago del Estero tem a firme intenção de avançar no desenvolvimento da indústria de tecnologia. Após a conclusão da construção do parque tecnológico, a ACIGAMES se propôs a oferecer nossa experiência em consultoria para a construção de uma modelo que permita ao Governo da Província desenvolver um sólido processo de produção neste ramo da indústria.

Drops de Jogos – A aplicação dos recursos será utilizada de que forma? Já estão previstas as realizações sob curadoria da ACIGAMES Argentina? Que projetos serão concretizados?

Marcelo Finkelberg – Estamos dando nesse momento os primeiros passos no desenvolvimento do parque tecnológico, para fazer avançar ainda mais a seleção dos projetos a serem incubados no parque.
A província de Santiago del Estero, tem um amplo grupo de desenvolvedores indies que já realizam vários projetos. A ACIGAMES Argentina fez um acompanhamento nas diferentes áreas, desde a concepção das ideias até a monetização de projetos, para que muitos desses trabalhos possam chegar ao mercado.

Drops de Jogos – Para além dessa iniciativa, que outras ações estão sendo executadas pela ACIGAMES Argentina?

Marcelo Finkelberg – A ACIGAMES Argentina realizou, juntamente com ACIGAMES Brasil, um grande evento em agosto passado, para a apresentação do parque, com a presença de instituições acadêmicas relacionadas à indústria do jogos, investidores e empresários. [Estes profissionais] apresentarão suas criações e projetos, bem como vários expositores internacionais, também ligados à indústria de games.

Drops de Jogos – O governo local recebeu de forma positiva a iniciativa?

Marcelo Finkelberg – Sim. Considero importante salientar a absoluta convicção expressa pelo governo de Santiago del Estero em relação ao desenvolvimento deste projeto. Para eles, a partir da participação ativa da ACIGAMES, a província vai se tornar um ponto de referência para a indústria de jogos.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Cultura