Dublador de Buzz Lightyear está no game brasileiro Ordem Paranormal

Jogo do Cellbit

  • por em 26 de novembro de 2020

Ordem Paranormal. Foto: Divulgação

O dublador Guilherme Briggs, famoso pela inconfundível voz de personagens como Buzz Lightyear, Han Solo e Super-Homem, fará parte do elenco do jogo de exploração, mistério e sobrevivência Ordem Paranormal: Enigma do Medo, em desenvolvimento pelo estúdio brasileiro Dumativa em parceria com o influenciador Cellbit.

Briggs dará vida a Senhor Veríssimo, personagem central na complexa trama do jogo baseado no universo do RPG de mesa Ordem Paranormal, idealizado por Rafael Lange, conhecido como Cellbit, que trabalha ao lado da desenvolvedora carioca na concepção do jogo.

Ordem Paranormal: Enigma do Medo coloca o jogador no papel de Mia, uma detetive com poderes que busca encontrar seu pai desaparecido, Senhor Veríssimo, o líder da organização secreta Ordo Realistas, criada para proteger o mundo do caos que pode ser trazido por criaturas de uma outra dimensão, conhecida como Outro Lado.

O game será uma ramificação do universo de A Ordem Paranormal, apresentado em streams de vídeo com histórias inspiradas nos clássicos RPGs Esoterrorists e Call of Cthulhu, jogado ao vivo na Twitch por Cellbit.

Guilherme Briggs. Foto: Divulgação

A campanha de financiamento coletivo do projeto ultrapassou a marca de R$ 2 milhões e segue ativa até 16 de dezembro de 2020.

Ordem Paranormal: Enigma do Medo tem previsão de lançamento para junho de 2022, em PC, com possibilidade de port para consoles.

LEIA MAIS – Drops de Jogos discute como falar de games e política

“Metal Gear mistura guerra e narrativa surreal”, disse fã que tem braço biônico inspirado em Big Boss

Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 com Charlie Brown Jr, uma resenha

Death Stranding, a resenha em tempos de coronavírus. Por Pedro Zambarda

Conheça o projeto Indie BR em 5

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.