Lisboa Games Week confirma vocação gamer da capital portuguesa, com destaque para realidade virtual

Pesquisdador brasileiro acompanhou o evento e relata os pontos positivos e problemas pontuais da produção.

  • por em 22 de novembro de 2016
Imagem: divulgação

Terminou nesse domingo, dia 20 de novembro, a 3ª Edição do Lisboa Games Week, evento que contou com os grandes fabricantes de consoles, games e apresentou novidades do setor aos gamers portugueses. Um dos destaques ficou para os projetos em realidade virtual, com a presença de simuladores de tiro em primeira pessoa, como o Ubiquosity, a obra que converte estímulos sonoros em VR, como visto na criação do desenvolvedor Reinier Vens, e outros trabalhos.

O evento aconteceu dentro da FIL, Feira Internacional de Lisboa, realização que concentra a exibição de produtos em diversos segmentos da economia. Durante quatro dias, milhares de lusitanos e interessados em jogos digitais de países próximos visitaram a feira, acompanhando as atrações e divertindo-se com os games de produtoras consagradas e desenvolvedores independentes da região.

"Como pesquisador, consegui conversar com vários desenvolvedores portugueses e espanhóis, em vários niveis, de iniciantes a empresas com mais de 10 jogos publicados, e gostei muito dessa parte", explicou o "Doutor em Games" Roger Tavares, que acompanhou o evento. Roger comentou, em conversa com o Drops de Jogos, que as atrações não apresentavam grandes filas.

"Estava bem organizado", atestou. Para o pesquisador, no entanto, a programação de conteúdo voltado à cultura e desenvolvimento de games esteve abaixo das expectativas.

"A parte das palestras es tutoriais não foi divulgada no site e nem na portaria. Essa programação deixou a desejar", observou. "Perdi uma mesa sobre gamificação que deve ter sido muito boa".

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Cultura