Livro Console Wars revela segredos da guerra de consoles. Por André Luiz Silva Negrão, colaborador do Drops de Jogos

Console Wars é um livro detalhado como nenhum outro sobre o assunto e possui passagens surpreendentes e tediosas.

Imagem: fotomontagem a partir da arte de KingAsylus91

Playstation 4, Xbox One ou Wii U? Nintendo 3DS ou Ps Vita? O assunto é tão atual que mal lembramos que a guerra de consoles teve seu início nos anos 90. Após o crash dos videogames em 1983 e o renascimento do mercado pelas mãos da Nintendo e do NES (nosso querido Nintendinho), a Sega entra no mercado com o seu novo console, o Genesis (conhecido no Brasil, Europa e Japão como Mega Drive) dando início ao mais célebre duelo de consoles.

Console Wars, livro de 2014, narra a história de Tom Kalinske, nomeado presidente da Sega pouco depois do lançamento do novo console, seguindo a trajetória do executivo em suas decisões de negócios para elevar o Genesis a líder de mercado e finalmente nocautear a Nintendo. É uma história cheia de surpresas, revelada por conversas realizadas nos bastidores da história dos videogames.

Mas nem só de Sega e seu presidente vive o livro. Há vários momentos em que a atenção passa para os executivos da Nintendo ou visões paralelas, mesclando explicações do autor com as conversas dos protagonistas.

O livro oferece respostas para diversas perguntas que permeiam a curiosidade dos jogadores mais antenados como a criação de Sonic, um dos grandes ícones da cultura de games, os primórdios das duas grandes empresas Nintendo e Sega, como o Genesis/Mega Drive explodiu em vendas no USA ameaçando o reinado da Nintendo e, mais tarde, como a Sega se preparou para o lançamento do rival Super Nintendo.

São temas sempre presentes quando se fala desse período e a obra de Blake J. Harris apresenta muitas histórias com riqueza de detalhes. Questões como o surgimento do Blast Processing, tecnologia que a Sega insistia em publicar como o diferencial do seu console, como se deu a criação do Donkey Kong Country, as negociações da Sony com a Nintendo e a Sega para o lançamento de um Drive de CD e como surgiu o PlayStation, abordam outros dados relevantes da história de rivalidades entre as fabricantes de consoles de games, complementando o entendimento do período de forma transversal.

Até mesmo explicações de bastidores sobre o motivo para o filme Super Mario Bros ter saído tão avacalhado são apresentadas no livro, que alterna dados técnicos com passagens reveladoras. Segundo Harris, um filme sobre o conteúdo do livro já estaria em produção. Talvez essa seja a melhor opção para parte do público interessada no tema da obra. O livro possui 584 páginas com algumas passagens maçantes, o que pode tornar a leitura tediosa. Que o leitor não se prive dele por esse motivo, pois o livro é emocionante durante a revelação de segredos, e há muitos deles nessas páginas.

Console Wars é detalhado como nenhum outro sobre o assunto. Leitura obrigatória para qualquer estudioso dos videogames e um deleite a mais para os que gostam de saber tudo sobre essa indústria.

André Luiz Silva Negrão
Retro Gamer de coração, passou alguns de seus melhores momentos na frente de um Mega Drive e um Snes e é colaborador do Drops de jogos. É também game designer, estudioso sobre Trading Card Games e jogos educativos. Atualmente envolvido no desenvolvimento do seu novo jogo, Anjos & Dragões.

Acompanhe o Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Cultura