Miyamoto explica por que a Nintendo não explora temas como tristeza, perda e pesar

Shigeru Miyamoto explica o modo Nintendo de desenvolvimento

  • por em 28 de dezembro de 2020

Mario, Takashi Tezuka, Shigeru Miyamoto e Koji Kondo. Foto: Wikimedia Commons

Sensações como tristeza, perda e pesar não são comuns nos games da Nintendo e o desenvolvedor Shigeru Miyamoto explicou recentemente o motivo, em uma entrevista à revista New Yorker.

Miyamoto disse que “a mídia passiva é muito mais adequada para lidar com esses temas”, comentando que os jogos da empresa são projetados para proporcionar uma sensação calorosa. “Todos podem aproveitar seu tempo jogando ou assistindo.”

A Nintendo tem a intenção de colocar sorrisos nos rostos dos jogadores, explicou.

Disse o profissional de games à New Yorker:

“Os videogames são um meio ativo. Nesse sentido, eles não exigem emoções complexas do designer; são os jogadores que pegam o que damos a eles e respondem de suas próprias maneiras. Emoções complexas são difíceis de lidar na mídia interativa. Estive envolvido com filmes, e a mídia passiva é muito mais adequada para abordar esses temas. Com a Nintendo, o apelo de nossos personagens é que eles unem famílias. Nossos jogos são projetados para proporcionar uma sensação calorosa; todos podem aproveitar seu tempo jogando ou assistindo.”

“Por exemplo, quando eu estava brincando com meu neto, recentemente, toda a família estava reunida em torno da televisão. Ele e eu estávamos focados no que estava acontecendo na tela, mas minha esposa e os outros estavam focados na criança, apreciando vê-lo curtindo o jogo. Fiquei muito feliz por termos conseguido produzir algo que facilitou esse tipo de experiência comunitária. Esse é o cerne do trabalho da Nintendo: trazer sorrisos aos rostos dos jogadores. Portanto, não tenho nenhum arrependimento. Se alguma coisa, eu gostaria de ter fornecido mais alegria, mais risos.”

Vimos no Nintendo Everything.

LEIA MAIS – Drops de Jogos discute como falar de games e política

“Metal Gear mistura guerra e narrativa surreal”, disse fã que tem braço biônico inspirado em Big Boss

Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 com Charlie Brown Jr, uma resenha

Death Stranding, a resenha em tempos de coronavírus. Por Pedro Zambarda

Conheça o projeto Indie BR em 5

Veja o vídeo da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.