Presença feminina e queer nos games são destaques da palestra do Trinca Studio no DASH

Sofia Utsch, que é programa e designer do Trinca Studio formado só por mulheres, abriu os painéis do segundo dia do DASH Games em 7 de outubro de 2016. Na palestra "Estamos aqui: Representatividade queer nos videogames" deu espaço para o debate sobre a diversidade nos jogos eletrônicos.

Foto: Divulgação/DASH Games

Para quem não conhece, a teoria "queer" ganhou popularidade nos anos 1980 por não seguir o binarismo de gênero, separando as pessoas apenas entre homens e mulheres. O pensamento abarca gays, lésbicas, bissexuais e também trans.

"Se o mundo é um lugar diverso, por que o game também não pode ser?", disse a programadora. Felizmente a cena brasileira de jogos digitais está, aos poucos, abrindo espaço para a participação de diversidade de identidade e de sexualidade em projetos, como é o caso da drag queen Amanda Sparks em seus próprios games.

Sofia atualmente faz parte do projeto Festa Estranha do Trinca Studio. É possível conhecer o game neste link.

Drops de Jogos viajou até Lajeado a convite da ADJogosRS para cobrir o DASH Games.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Cultura