Saiba quais são os 8 casos de denúncias de abusos nos eSports

Relatos foram postados nas redes sociais

Gabriel "mit" Gabriel mit técnico Lol — Foto: Divulgação / Riot

Depois da a tatuadora Daniela Li ter acusado Gabriel “MiT” de agressão sexual por meio de prints postados no Twitter, uma onda de denúncias nos eSports incluindo violência sexual, abusos, machismo e até pedofilia tomou conta das redes sociais.

Segue um resumo dos oito principais casos envolvendo figuras do League of Legends e Counter-Strike.

Gabriel “MiT” (LoL)

A tatuadora Daniela Li postou um texto no Twitter relatando uma ocasião em que o caster e ex-técnico de LoL Gabriel “MiT” tentou forçá-la a fazer sexo oral nele há seis ou sete anos. A paulistana também afirmou que outras mulheres comentaram ocasiões parecidas envolvendo MiT, como a cosplayer Débora Fuzeti, que respondeu a postagem de Daniela na rede social. Em nota oficial, MiT se desculpou por erros no passado de forma generalizada. A Riot Games afirmou que o caster não fará parte das transmissões do CBLoL 2021.

Filipe “pancc” (CS:GO)

O ex-atleta da Sharks Esports aparece em prints com uma garota de 15 anos, sete anos mais nova que ele, sugerindo relações sexuais entre os dois e inclusive admitindo o quão problemático isso seria. Em outra série de prints, aparece insistindo e perseguindo outra garota, para quem ele teria inventado uma mentira em que teria transado com ela. O pro player confirmou as acusações e pediu desculpas veementemente em nota oficial, afirmando que se arrependeu. A Sharks declarou que abriu processo interno para apurar os relatos envolvendo o jogador de CS:GO.

Tinowns (LoL)

A acusação postada no Twitter contra o meio da paIN Gaming e vencedor do prêmio de Melhor Atleta do LoL em 2020 no Prêmio Esports Brasil envolve violência física e psicológica contra a ex-namorada Thays Toledo, entre 2014 e 2015. A postagem não está mais disponível por Thays ter protegido seus tweets após a larga divulgação do ocorrido, mas os relatos de práticas de chantagem emocional e abuso psicológico, passando por um incidente em que Tinowns quebra o celular de Thays, foram registrados.

O jogador prontamente abriu uma live no Twitch, em que confirmou os abusos psicológicos mas pontuando que eles aconteciam tanto contra ele quanto contra ela. O jogador negou as agressões físicas que ele teria causado a ela e que era muito inseguro na época, quando tinha 17 anos e a então namorada já estava na faculdade. A live recebeu duras críticas por ter levantado doações para Tinowns, mesmo com ele pedindo para que não fossem feitas; no Twitter, o jogador afirmou que iria reverter as subs para alguma instituição da escolha dos seguidores.

Kake (LoL)

O técnico Guilherme “Kake” foi desligado do time Academy de LoL do Flamengo após uma denúncia de que pedia fotos de jogadores sem roupa, ameaçando prejudicá-los caso o pedido não fosse atendido. O jogador Marcos “Senshizada”, de apenas 15 anos na época, postou prints e relatos no Twitter e foi endossado pelo também jogador “Sonyy1” e outros nas respostas do tweet. Kake não se pronunciou e deletou a conta no Twitter e no Instagram, além de ter bloqueado o chat da Academy no Discord.

Docil (LoL)

O ex-caster do CBLoL e atualmente streamer Gustavo “Docil” foi acusado de requisitar fotos sem roupa de uma garota menor de idade na época do ocorrido. O relato ainda conta que o também streamer Melão teria pedido os nudes a Docil, parte que ele desmentiu ao confirmar a história no Twitter e ao pedir desculpas pelo comportamento na ocasião.

fnx (CS:GO)

O pro-player da Imperial Esports foi acusado pela apresentadora e streamer Renata Schözen de ter feito um vídeo tendo relações sexuais com ela sem seu consentimento, enviando-o em grupos de Whatsapp para os amigos, também sem a permissão de Renata. Na época, Lincoln “fnx” ofereceu ajuda para Renata, abrigando-a em sua casa em São Paulo mesmo estando nos EUA. O bicampeão de Majors do CS:GO em 2016 e sua atual equipe não se pronunciaram contra as denúncias.

Dogashow (LoL)

O streamer de League of Legends Douglas “Dogashow” foi exposto em mais um fio no Twitter, coletando ocasiões em que ele forçava conversas de cunho sexual de forma inconveniente com várias garotas, inclusive mandando fotos sem roupa sem que elas pedissem. Uma das garotas que postou relatos na rede social ainda afirmou ter apenas 15 anos na época em que conversava com Dogashow. O streamer não se pronunciou e deletou a conta no Twitter e no Instagram.

Hyoga (LoL)

Uma ex-namorada de Benjamim “Hyoga”, caçador do Santos HotForex, expôs o proplayer no Twitter postando prints de conversas em que ele tem comportamento abusivo e até confessa tê-la estuprado. A postagem também tem prints de relatos em que Hyoga coage a ex a mandar fotos sem roupa, deixando-a desconfortável. O jogador e a organização não se pronunciaram sobre as denúncias.

Com informações da reportagem de Juliano Correa no Globo Esporte.

LEIA MAIS – Filho de catador de latinhas emociona jogador em partida de Free Fire

Mantendo a sanidade mental em tempos de pandemia. Por Thais Chioqueti, psicóloga

Opinião – Sim, Hideo Kojima é um desenvolvedor de jogos de esquerda. Por Pedro Zambarda

Veja o vídeo da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.