Assessor da Spcine disponibiliza documento online com dicas para acertar no pitching de games

"Tente atiçar a curiosidade do seu público alvo", escreve o profissional.

  • por em 31 de outubro de 2016
Imagem: Pixel Podium via Dreamstime.com

Ariel Velloso, assessor de jogos eletrônicos da agência de fomento cultural Spcine ou, como prefere dizer, “o cara dos Games”, disponibilizou na semana passada um PDF com dicas importantes para ajudar desenvolvedores indies a preparar seus projetos para apresentação  investidores e mercado em geral.

O Guia Spcine é resultado de várias oportunidades nas quais Ariel trabalhou na análise de projetos ou na formatação de editais para jogos digitais e mostra uma boa síntese do que fazer para qualificar seu produto e, em alguns casos, que caminhos evitar para garantir a atenção do mundo dos negócios para seu game.

"Após anos assistindo pitchs de projetos de games e lendo Game Docs (fui GameMaker Relations no primeiro BIG Festival, jurado do Edital de Audiovisual na Linha de Games da Secretaria de Cultura em 2014, tem as 5 apresentações mensais do Jogo Rápido no SPIN…), queria dar o meu feedback para a comunidade", explicou o profissional, na introdução do arquivo. 

"O Guia levanta questões importantes pra você refletir na hora de conceituar (ou formatar) o seu projeto, e também discute como você deve apresentá-lo", continuou. Segundo Arial, o documento foi criado visando ajudar, principalmente, os interessados no Edital de Produção de Games 2016, da Spcine, mas certamente é de grande utilidade para outras situações profissionais na área dos jogos digitais.

De forma direta e "enxuta", o guia sugere ideias como evitar o marketing de fachada ("Não subestime a inteligência do seu público em enxergar através de promessas baratas"), a importância do QA (a “garantia de qualidade” do seu projeto, atestada por um profissional do mercado), do beta testing, e de manter-se atualizado nas tendências, entre outras informações.

Outra dica imprescindível para acertar no pitching, afirma, é sintetizar o conceito de seu projeto em 280 caracteres, ou dois tuítes. "É a explicação do seu game em um parágrafo curto, para descrever seu projeto de maneira rápida e objetiva", propõe. "Tente atiçar a curiosidade do seu público alvo; pergunte para outras pessoas se o High Concept que você criou dá vontade de experimentar o game".

Alguns conteúdos auxiliam diretamente na concepção do projeto e podem ser um questionamento inicial para certificar-se que seu projeto digital está alinhado com o público pretendido, evitando perder horas opu meses de trabalho.

O Guia está disponível na seção de Downloads do Edital, por meio desse link.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie