Confira a nossa cobertura completa do SBGames 2018 em parceria com a Rádio Geek

O Drops de Jogos esteve em Foz do Iguaçu, no Paraná, cobrindo o SBGames 2018 entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro.

Foto: Reprodução/YouTube

O evento, o melhor do setor acadêmico, diversificou atrações e trouxe novidades de realidade virtual, computação gráfica, artes e inovação.

Confira os textos que foram postados no site oficial da Rádio Geek, que permitiu ao Drops fazer entrevistas por áudio e vídeo ao vivo no local.

SBGAMES INICIA TRABALHOS EM FOZ DO IGUAÇU COM FOCO NOS INDIES E EM REALIDADE VIRTUAL – 30/10/2018

SBGames, maior simpósio acadêmico de jogos, começou suas atividades nesta segunda-feira (29) no Bourbon Resort em Foz do Iguaçu. Mergulhando numa tendência de inovação em realidade virtual presente desde 2014, gadgets de realidade virtual estavam disponíveis para experimentação.

A UCEG, União Cearense de Games, marcou presença no evento junto com outros nomes da cena brasileira de jogos, como o especialista em trilhas Thiago Adamo e o professor Allan Carvalho. O evento discute sustentabilidade no desenvolvimento de games com a atual situação econômica.

A Rádio Geek estará in loco realizando entrevistas com palestrantes e chairs das trilhas de Indústria, Cultura e outros assuntos relacionados a entretenimento eletrônico.

O SBGames conta com patrocínio do CAPES, CNPq, ANCINE, VisionLab (PUC-Rio), Nvidia, Black River Studios, Unity e Unreal.

NO SEGUNDO DIA DE SBGAMES EM FOZ, DEVS DIVERGEM SOBRE A CENA BRASILEIRA DE GAMES – 30/10/2018

SBGames, o mais tradicional evento da cadeia produtiva de jogos do país, seguiu pelo seu segundo dia de eventos. Post-mortems, palestras e exibições mostraram jogos brasileiros finalizados concorrendo a prêmios e outras atrações.

A Rádio Geek fez uma bateria de entrevistas no programa Tarde Geek. Desenvolvedores e acadêmicos falaram sobre a situação da cena brasileira de jogos eletrônicos.

Renato Degiovani, pioneiro no mercado de games desde 1981, está pessimista.

“Vivemos um boom em 2013 e 2014. Depois, aos poucos, foi desacelerando. Hoje temos que insistir para manter a cena. E as pessoas que saem infelizmente não voltam. Não há uma continuidade”, pontuou.

Vinícius Cassol, chair geral do SBGames, está mais otimista. Com a união do simpósio aos eventos SVR e SIBGRAPI, o encontro tem tudo para se expandir com especialistas em realidade virtual e computação.

Alan Carvalho, professor da Fatec, deu destaque para seu trabalho no SBGames como chair de uma trilha nova.

“Temos agora a trilha de Educação e novas discussões sobre cursos de games estão surgindo. Cheguei a encontrar aqui um ex-aluno meu que está trabalhando em Itaipu”, disse.

Raul Tabajara também comentou sobre Masmorra da Tortura, jogo com avatares dos players que foi game do ano para os leitores do Drops de Jogos/Geração Gamer. Black River Studios e outros porta-vozes também deram depoimentos importantes para a Tarde Geek da Rádio Geek.

SBGAMES DEBATE NOVAS GERAÇÕES E MEIOS DE DESENVOLVIMENTO EM FOZ DO IGUAÇU – 31/10/2018

SBGames 2018 entrou no seu terceiro dia em 31 de outubro debatendo games brasileiros no Festival de Jogos com premiação. A Rádio Geek, parceira de conteúdo do evento tradicional na cadeia produtiva de videogames no Brasil, esteve em contato com marcas internacionais como Unity e trouxe entrevistas ao vivo no programa Tarde Geek.

Rodrigo Motta, da FASCISA de Campina Grande e responsável pelo Festival de Jogos com premiação aos brasileiros, está otimista com o cenário brasileiro de games.

“Podemos sim atravessar tempos difíceis caso o Brasil perca editais públicos, mas antes dessa nova onda entre 2013 e 2014, nós convivíamos bem com nossas empresas no cenário muitos anos antes. Não acho sadia a separação entre as faculdades e o mercado. Temos que estabelecer pontos e criar iniciativas novas, pensar nos ganhos e nos desafios. Aqui no SBGames estou vendo uma nova geração importante”.

Motta coordena a premiação com Tiago Fernando da desenvolvedora Demerara Games. Eles marcam presença de devs do nordeste nos recentes simpósios no sul. O Festival de Games também trazem avaliações de desenvolvedores do Brasil todo e de diferentes veículos de imprensa. O Drops de Jogos participou do processo de avaliação.

Um dos games com mais indicações é Dead Body Falls do Black River Studios. Ele está nas categorias Melhor Storytelling, Melhor Game, Melhor Tecnologia, Melhor Arte Visual e Melhor Áudio. Criado em realidade virtual, ele permite que o player entre num jogo de suspense com diferentes protagonistas em um cenário. Ele assusta, instiga e traz comandos simples – além de estar gratuito para download para aparelhos de realidade virtual como Samsung Gear VR.

Mas o SBGames também é o espaço de jogos de estudantes universitários e boardgames. A ilustradora Rebeca Sasso, por exemplo, enviou as artes de Animalia e Meio Orc na Mostra de Artes que ficou exibida numa televisão digital. A ideia do evento é ampliar essa mesma exposição para mais telas eletrônicas.

Premiações e formatos de jogos em realidade virtual apontam que é realmente novidade no evento que envolve Foz do Iguaçu neste fim de outubro e começo de novembro.

SBGAMES MOSTROU QUE ARTE E GAMES TEM TUDO A VER E ESTARÁ NO RIO E EM RECIFE – 6/11/2018

No fechamento do SBGames, evento que é referência para o desenvolvimento de jogos no Brasil, a Tarde Geek recebeu Bruno Campagnolo, um dos organizadores da edição anterior do simpósio em Curitiba, e Samuel Lange da TV Escola. Samuel expôs um pouco os desafios tributários que ainda existem nos videogames em território brasileiro, que chegam a superar 80% do preço.

“Há exemplos de tributação não somente em outros continentes, mas na própria América Latina. O caso do Chile é um modelo possível”, explicou para a Rádio Geek.

Bruno disse que o SBGames em Foz do Iguaçu ganhou muito ocorrendo simultaneamente com exposições de realidade virtual focadas nos serious games, jogos que auxiliam em treinamentos especializados.

“Queremos agora retomar uma tradição de fazer uma edição no nordeste e outra no sul, para integrar mais a comunidade. Em 2019, o SBGames ocorrerá no Rio de Janeiro. No entanto, para manter a tradição que mencionei, iremos para o Recife em 2020”.

A sensação no final do SBGames era de dever cumprido, com muitas discussões em aberto. A Mostra de Arte premiou alguns projetos importantes: Kokuo’s Battle (Michael de Paula Oliveira) levou Melhor BoardGame Arte, Nubia (Pedro César Bento Mendes) levou Melhor Concept Art, A Floresta de Shikaya do jogo Magic Master (Raoni Aldrich Dorim) foi Melhor InGame Screenshot e o Bullet Kin (Michael de Paula Oliveira). Houve também a Mostra de Games e a divulgação do Segundo Censo Nacional de Games.

NUM ANO EM QUE A EDUCAÇÃO É NECESSÁRIA, DANDARA E PIXEL RIPPED SÃO PREMIADOS NO SBGAMES – 6/11/2018

Num ano de eleições presidenciais em que a informação e a educação foram muito discutidos, dois games brasileiros necessários receberam o devido reconhecimento no SBGames 2018 em Foz do Iguaçu. Dandara, jogo de plataforma que aborda temas da história brasileira, da cultura e até sobre ditadura militar foi eleito Melhor Jogo pela Imprensa no Festival de Games. Também foi reconhecido como Melhor Design.

Outro premiado foi Pixel Ripped 1989 nas categorias Melhor Jogo dos Desenvolvedores e Melhor Tecnologia. Eleito Jogo de 2014 quando era um protótipo pelo Drops de Jogos/Geração Gamer, o título de Ana Ribeiro foi inovador pro mercado brasileiro por ser o primeiro a rodar em realidade virtual. Ana foi pioneira e divulgou o talento nacional no exterior.

Além desses dois títulos, Dead Body Falls do Black River Studios ganhou como Melhor Narrativa por trazer um suspense instigante para VR, envolvendo diferentes pontos de vista.

Melhor Jogo no Júri Técnico ficou para Kaze and The Wild Masks do Vox Game Studio, enquanto o Melhor Pelo Voto Popular ficou dividido entre Homelet (Matheus Fernandes – Unifascisa PB) e Akane (Ludic Studios).

Melhor Áudio ficou para Ritmosphere (Luiz Carlos Loyola) e Melhor Visual para Kaze and The Wild Masks. Melhor Serious Game ficou para Muiraquitã, enquanto Minesweeper Genius levou Melhor Jogo Mobile.

Bed Time foi o Melhor Jogo de Estudantes, enquanto Vida de Tartaruga levou Melhor Game para Outras Plataformas.

O SBGames surpreendeu sobretudo por uma alta qualidade dos jogos feitos por estudantes, vencendo o Festival de Games na frente das empresas. Fora isso, os temas tratados nos games são profundamente pertinentes com os dias atuais.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie