Desenvolvedores brasileiros encontram ícones do mercado global e indie na GDC

A Game Developers Conference (GDC) não foi um espaço apenas de palestras, premiações e promoção de jogos independentes. O local também permitiu uma enorme interação entre desenvolvedores brasileiros, alguns levados ao evento também pela ABRAGAMES, e nomes consolidados do setor.

Foto: Reprodução/Instagram/Ana Ribeiro

Ana Ribeiro, a desenvolvedora do primeiro game brasileiro para VR (Pixel Ripped), encontrou Phil Fish, o criador de Fez e estrela do documentário Indie Game: The Movie (2012). "Não tenho palavras pra descrever quando ele disse que conhecia meu jogo e foi sensacional!";

Thiago Adamo, o PXLDJ, viajou para a GDC por conta de seus cursos na Game Audio Academy e para apresentar seu jogo Rocket Fist, o único brasileiro no booth da Microsoft – ano passado foi a vez de Aritana. No evento dos indies, ele conheceu Marty O'Donnell, o compositor musical das séries Halo e Destiny. "Um dos meus heróis, faço música muito pelo que ouvi e me apaixonei em Halo 2", disse ele sobre o americano.

Brasileiros que integram a aceleradora Boost, que está investindo em games para realidade virtual, também se reuniram. Esta instituição já levou criadores de jogos para dentro do Facebook, sede da Oculus.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie