Equipes felizes fazem games melhores, diz a desenvolvedora indie Thais Weiller

Thais forneceu ainda dicas preciosas para uma administração eficaz com grupos de desenvolvedores.

  • por em 7 de outubro de 2016
Foto: Kao Tokio/Drops de Jogos

Evitar estresse entre os integrantes da equipe de ciração de jogos digitais resulta em games mais divertidos e de melhor qualidade, afirmou a desenvolvedora Thais Weiller, do estúdio JoyMasher.

A afirmação fazia parte da palestra "Diferenças de trabalhar em equipes grandes e pequenas e como fazer o melhor dentro das pequenas", apresentada pela desenvolvedora durante o DASH Games, evento de jogos digitais realizado pela ADJogos-RS.

"O resultado final e a qualidade do game design estão diretamente ligados à satisfação com que os desenvolvedores realizam seu trabalho", argumentou em determinado trecho da fala ao público presente no evento. Com a ajuda de gráficos, Thais demonstrava como as vendas também espelhavam a qualidade da produção a partir do ambiente de trabalho.

Um dos momentos mais críticos na etapa de produção dos jogos, esclareceu, é a fase denominada como Crush. "O Crush é o período em que os desenvolvedores dedicam-se ininterruptamente à finalização do projeto". Somado ao 'overtime', que consome energia extra dos criadores, e do subsequente atraso na produção, este elemento é um dos grandes responsáveis pelo estresse coletivo, que gera trabalhos contaminados pelo mal humor generalizado e com o consequente comprometimento das vendas junto ao consumidor.

Sócia e companheira de Danilo Dias no estúdio indie JoyMasher, ao qual dedica hoje "100% do tempo", como explicou ao Drops de Jogos durante o evento, Thais forneceu ainda dicas preciosas para uma administração eficaz com grupos de desenvolvedores.

Recursos como a presença de um integrante que sirva como 'liga' entre brilhantes criadores menos dotados de sociabilidade, o feedback entre profissionais de diferentes níveis hierárquicos, como o 'One-on-One', para melhor entender as expectativas da equipe e uma análise em retrospectiva para avaliar os pontos positivos e as deficiências de um projeto finalizado estão entre as sugestões da profissional.

Drops de Jogos viajou até Lajeado a convite da ADJogosRS para cobrir o DASH Games.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie