Governo do Rio Grande do Sul lança o programa GameRS, de estímulo ao setor

Estímulo ao desenvolvimento de jogos no sul do Brasil

O Programa GameRS tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento do setor de jogos digitais no Estado. Foto: Divulgação

Da Secretaria de Inovação do governo do Rio Grande do Sul.

Nesta quinta-feira (09), às 17h, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul lança o Programa GameRS, coordenado pela Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict), em parceria com as secretarias de Cultura, Educação e Desenvolvimento Econômico e Turismo. No evento, transmitido online no canal do YouTube do Estado, o governador Eduardo Leite assinará o decreto que institui a iniciativa com a presença dos representantes das pastas, da Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais do Rio Grande do Sul (ADJogos), da Rede Gaúcha de Ambientes de Inovação e do Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia.

O Programa GameRS tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento do setor de jogos digitais no Estado. Visa o fortalecimento econômico e social, por meio de ações que estimulem a cadeia de valor, a capacidade competitiva e a inovação das empresas. Além disso, propõe a geração de um ambiente de negócios favorável ao crescimento sustentado das empresas locais, aumentando o emprego e renda e proporcionando maior visibilidade do setor no Brasil e no mundo.

Para o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, este é o resultado de uma aproximação no fim do ano passado com a ADJogos. “Este é um primeiro passo, dentre vários já iniciados e que estamos dando continuidade na Sict, para fomentar a potencialidade e, consequentemente, o desenvolvimento do setor”, afirma Lamb.

O programa prevê ainda a constituição de um Comitê Gestor, sendo formado por um representante, titular e suplente, das secretarias que o compõem. O grupo definirá as políticas, diretrizes e prioridades do programa. Conheça os eixos do Programa GameRS:

  1. Desenvolvimento da indústria: contribuir para o desenvolvimento da indústria gaúcha de games visando a competitividade e a inovação;
  2. Capacitação de recursos humanos: estimular a capacitação de recursos humanos para criar, gerenciar e operar empresas de classe global;
  3. Acesso a financiamentos: promover o acesso a financiamentos que possibilitem o crescimento das empresas e a competitividade internacional;
  4. Geração de ambientes de negócios: estimular a geração de ambientes de negócios que oportunizem o desenvolvimento sustentado;
  5. Ampliação de políticas de demandas: contribuir para a ampliação de políticas de demanda – o poder público como indutor do consumo público e privado.

Contexto econômico

O mercado de games é o maior e o que mais cresce em faturamento e produção dentro da indústria criativa e de entretenimento mundial. Essa indústria vem superando, desde 2003, o cinema, música e televisão. Em 2019, o mercado global representou uma movimentação de U$ 152,1 bilhões. A América Latina representa U$ 5,6 bilhões de faturamento. O Brasil é o 13° maior mercado gamer do mundo, com receita de US$ 1,6 bilhões e com 75,7 milhões de jogadores. De 2014 até 2018, o número de empresas desenvolvedoras de jogos cresceu 164%, saindo de 142 para 375, gerando emprego para 2,7 mil pessoas.

O Rio Grande do Sul é um dos estados pioneiros na produção de games no Brasil, atualmente é um dos polos nacionais, com 40 empresas. Em 2019, o faturamento do setor foi de R$ 32,5 milhões; este é um crescimento de 53% em relação a 2018. Foram 138 jogos produzidos e 17 parcerias com publishers. O Estado é também destaque na formação, são 10 universidades com cursos na área.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.