Opinião: Thiago De Freitas é o nosso Desenvolvedor Brasileiro de 2017

Responsável pelo estúdio Kokku de Recife, que fez os robôs em Horizon Zero Dawn, Thiago De Freitas foi entrevistado pelo Drops de Jogos em março de 2017 durante a GDC.

Foto: Divulgação/Kokku

Na maior feira de desenvolvimento do mundo, De Freitas fez o anúncio do ano para a cena brasileira de jogos digitais: Seu estúdio nordestino fez as máquinas num dos maiores triple A de 2017, um ano recheado de games. Mais do que isso: Eles foram reconhecidos tanto pela Guerrilla Games quanto pela própria Sony como uma empresa especializada em serviços terceirizados.

De Freitas não teve um caminho fácil. Participou de diferentes estúdios que não prosperaram em São Paulo, tendo projetos cancelados inclusive na Editora Abril. Reunindo a expertise correta e captando as necessidades do mercado, ele colocou a Kokku no centro das atenções do ano passado.

Atuando também como conselheiro do Ministério da Cultura do governo federal em plena crise econômica, o empresário e desenvolvedor também foi uma das pessoas que reforçou a importância da internacionalização dos jogos digitais no nosso país.

Por suas grandes contribuições ao setor, ele é o Desenvolvedor Brasileiro de 2017 na opinião do Drops de Jogos.

Um adendo sobre o texto sobre o Desenvolvedor Brasileiro de 2017:

A empresa Diorama também desenvolveu trabalho de Horizon Zero Dawn com uma equipe de sete desenvolvedores em parceria com o estúdio Kokku.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie