Primeiras impressões Drop Dead Twice, jogo disponível no BIG Festival

Apresentado para mim quando ainda estava na fase beta em 2015, Drop Dead Twice estava disponível no BIG Festival que acabou neste domingo (3). Desenvolvido pela Nownew Games de São Paulo, empresa com três anos de experiência em jogos como Cats And Cookies, Pick Pop, Math Faster e Tap Faster, o título é um casual cativante com zumbis que lembra Fruit Ninja.

Foto: Divulgação

A trilha sonora é de Thiago Schiefer, músico de rock paulistano que está doando a verba de sua música para a ONU. Com tanta gente boa envolvida, o jogo gratuito para iOS e Android foi cativante a ponto de chamar atenção de crianças no terceiro maior evento de games independentes do mundo. Os criadores deram entrevista ao Bom Dia SP da Globo durante a promoção do BIG na mídia.

Drops de Jogos dá as primeiras impressões do game.

Simplicidade no gameplay

Assim como Fruit Ninja, basta passar o dedo na tela para cortar ou decapitar zumbis. Você precisa resistir às ondas dos monstros matando o máximo que puder.

Essa simplicidade é um dos grandes triunfos do game. Não é necessário nenhum tutorial e a dificuldade vai se relevando naturalmente.

Visual retrô

Pixel art, referências ao astro Elvis Presley e zumbis temáticos tornam o jogo engraçado e com uma lógica interna que atrai quem gosta de referências. A própria arte de abertura mostra uma banda de rock dos anos 50.

Curva de dificuldade que pode se revelar problemática

A medida que os mortos-vivos aparecem, surgem também pessoas vivas que tentam sobreviver dos monstros. Se você matar essas pessoas, elas se transformam em zumbis. Desta forma, o jogo te pune não tirando sua sobrevivência, mas aumenta ainda mais o desafio.

Quando o cenário se enche de monstros, o game pode ser uma dor de cabeça, mesmo sendo um jogo casual de celular. Drop Dead Twice não deixa o seu rótulo passar a ideia que é um título mole de zerar.

Notas

– Gráficos: 8
– Jogabilidade: 8
– Som: 8,5
– Replay: 8
– Nota final: 8,12

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie