Anatel volta atrás na proibição de limites à internet banda larga no Brasil

Depois de afirmar que gamers "gastam muita internet" e proibir as operadoras de telecomunicações de limitar a banda de conexão, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) voltou atrás na decisão no dia 1º de junho de 2016. O presidente da entidade, João Rezende, autor da pérola sobre videogames, afirmou que "não vai intervir ou regular no modelo de negócios do ambiente privado, deixando à escolha das operadoras a adoção ou não de franquias em planos".

Foto: EBC

A polêmica surgiu no mês de abril e se arrastou em maio a ponto de colocar o governo Dilma Rousseff e a sociedade civil contra a agência. A questão, no entanto, gera debate desde 2013, quando o então deputado Eduardo Cunha se colocou contra o Marco Civil da Internet para defender interesses das telecomunicações.

Maximiliano Martinhão, secretário de inclusão digital e internet do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), fez comentários importantes sobre o debate. "Os usuários viram a possibilidade de o contrato ser alterado, sem que pudessem opinar ou entender o verdadeiro impacto e quando se toca em algo essencial, é natural que as pessoas se posicionem do jeito que fizeram. A internet já faz muito tempo que deixou de ser lazer, hoje é trabalho, educação, saúde”, disse ao jornal Valor Econômico.

Parece que voltamos aos tempos de "guerra" contra a Anatel, não é mesmo?

Via IGN Brasil e Valor Econômico

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indústria