Opinião: Nobuo Uematsu, compositor imortalizado por Final Fantasy, está afastado por problemas de saúde

Anunciando em seu blog oficialNobuo Uematsu vai interromper sua carreira devido a uma doença que ele preferiu, até o momento, não identificar. Ela atrapalha seu trabalho de composição.

Foto: Reprodução/YouTube

Quem acompanha a indústria dos videogames dificilmente não deixa de passar por crianções de Uematsu.

O japonês de 59 anos entrou na Square em 1985, viu a empresa se tornar a Square Enix a partir de uma fusão e saiu oficialmente em 2004, atuando como freelancer. Antes de se tornar compositor de jogos, trabalhou numa loja de discos em Tóquio e era autodidata no piano e no teclado desde os 11 anos. Criou sua própria empresa, chamada Smile Please.

De inspiração erudita, Uematsu se apresenta em concertos e traz elementos do eletrônico, heavy metal e new age. A plástica de suas músicas soam agradáveis tanto em composições ambientes quanto em temas épicos. É impossível não identificar o prelúdio que ele compôs e está presente em mais de 10 jogos da série Final Fantasy.

Chrono Trigger e até Alien possuem trilhas suas.

Ele ascendeu justamente no período mais reconhecido de crise dos games: Com a decadência dos fliperamas, ele cresceu trabalhando em títulos para consoles domésticos como o Nintendinho. 

Criou também a banda de rock instrumental The Black Mages, que durou entre 2002 e 2010. Depois, desenvolveu a Earthbound Papas, um grupo progressivo que passou a fazer carreira em 2011.

Na minha opinião, Nobuo Uematsu é um marco na indústria global de jogos e suas influências serão visíveis por décadas como um marco definitivo no RPG eletrônico, dos efeitos sonoros até os temas românticos.

Triste saber do seu atual estado de saúde e desejamos melhoras.

Em sua homenagem, ouça algumas playlists abaixo para conhecer o seu talento musical.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indústria