Opinião: Por que Marvel Spider-Man foi o game que simboliza 2018 para mim?

No dia 12 de novembro de 2018, Stan Lee morreu aos 95 anos em Los Angeles. Embora seja uma personalidade controversa por ter ocultado outros grandes nomes dos quadrinhos, ele revelou ao mundo Spider-Man, X-Men, Quarteto Fantástico, Hulk, Vingadores e muitos outros.

Foto: Reprodução/Instagram

Stan morreu no mesmo ano do maior game do cabeça-de-teia, disparado seu super-herói favorito. X-Men foi inspirado na luta de negros e das minorias nos Estados Unidos, assim como Quarteto Fantático foi inovador e lucrativo entre os grupos nos quadrinhos. Muitas histórias de heróis humanizadas foram roteirizadas por ele. Mas nenhum herói de Stan Lee foi tão humano quanto Spider-Man.

Com nove milhões de cópias vendidas, Marvel's Spider-Man da Insomniac Games, a mesma criadora de Spyro The Dragon, é um sucesso absoluto como um exclusivo de PlayStation 4. E prova que, depois da renovação da Nintendo com Switch em 2017, a Sony dominou novamente o mercadono ano seguinte.

Depois de alguns jogos interessantes inspirados nos filmes para PlayStation 2, sendo o melhor ainda no console anterior, este Spider-Man reflete o espírito de Stan Lee em sua simplicidade.

Ele começa no meio da ação, não se preocupa em explicar muito, passa a sensação de liberdade e é gostoso de se jogar.

Balançar-se com as teias nos arranha-céus é terapêutico, enquanto sair na mão com bandidos tem uma cópia original do sistema de batalha da série Arkham de Batman. A delícia do gameplay torna a experiência mais fluída do que a gradiosidade de Red Dead Redemption ou mesmo a narrativa coesa de God of War.

Embora Marvel's Spider-Man não tenha sido eleito nas principais premiações internacionais, ele é o game que simboliza o ano passado com maestria.


Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indústria