Primeiras impressões de Battlefield 1. Por Mayara Fortin, correspondente do Drops de Jogos na E3

Um dia antes da abertura oficial da E3 2016 (14 de junho), a Electronic Arts (EA) estava com uma estrutura ao lado do Convention Center, chamada EA Play, um espaço para seus próprios games.

Foto: Mayara Fortin/Drops de Jogos

Fomos conferir as novidades e esbarramos em UFC, TitanFall 2 e Battlefield 1, e apesar de focarmos em comentar o último dessa lista, quero contar para vocês como estava o espaço montado pela EA para os outros dois jogos que citei. 

O local de testes da EA

Primeiramente, o espaço do UFC estava muito convidativo para quem gosta de jogos desse esporte, já que montaram um verdadeiro octógono para que os convidados pudessem assistir uma partida jogada por gamers profissionais e comentadas por profissionais do esporte. Sentar ali era como assistir uma cobertura ao vivo de uma luta e isso com certeza foi um ponto positivo para quem aprecia esse tipo de game.

Já TitanFall tinha um andar inteiro reservado para si. Toda a cobertura do edifício, com direito a área de teste de demos, esculturas de personagens e roupas em tamanho real e decoração do ambiente de acordo com o jogo. E toda essa produção com certeza trouxe resultados para a EA, já que todos que estavam por lá, ou que encontramos pelas ruas, falavam muito bem das experiências na EA Play.

A estrela da EA

Battlefield 1 merece nossa atenção e mereceu todos os minutos que passamos na fila. Éramos um grupo de 64 pessoas, entre meninas e meninos, dentro de uma mini-sala de cinema para assistir o trailer deste lançamento. Durante o trailer e sua narração, foram apresentadas todas as novas possibilidades de combinação de recursos para vencer batalhas.

Nosso grupo de 64 pessoas foi dividido em 32 contra 32. Cada time de 32 pessoas foi dividido em diferentes “batalhões” de até cinco pessoas. Não sou fã de jogos de guerra, mas tive uma boa experiência de jogo e não há como negar que os gráficos estão muito bem feitos. Por uma casualidade do destino, meu time ganhou, mesmo que eu tenha passado o jogo inteiro achando que não estava contribuindo para nada pois não costumo jogar FPS e menos ainda com joystick.

Sou daquelas pessoas que acha mais fácil jogar na combinação teclado mais mouse.  

No fim das contas, foi muito divertido jogar com um grupo tão grande e poder experimentar diferentes modos de ataque, mesmo que as vezes só se concentrando em dirigir um tanque de guerra para facilitar a locomoção do time.

E para comemorar nossa vitória, o Drops de Jogos ganhou uma dogtag exclusiva do jogo.

A correspondente internacional viajou a convite das empresas: Void Studios, Aquiris Game Studio, TDZ Games e Flux Game Studio.

Para ver o que a Mayara está fazendo na E3, que tal acompanhar o novo Instagram do Drops de Jogos?

Mayara Fortin é arquiteta por formação, viajou e viveu pelo mundo, do Leste Europeu aos Estados Unidos. Atualmente trabalha como Relações Públicas do Void Studios, de São Paulo, e do Astro Crow, da Flórida, e é uma fã vidrada em games independentes. Sua paixão pelos indies é tanta que um dia ela pretende conseguir fazer reviews de tudo o que já jogou. Foi a correspondente do Drops de Jogos em Los Angeles, durante a E3 2016.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indústria