Líder indígena Kaká Werá fala sobre a concepção do game Kerena na ESPM

Jogo focado no povo indígena

Kaka Werá Jecupé no Roda Viva. Foto: Reprodução/YouTube

Recebemos a seguinte informação:

A ESPM SP promove, em 12 e 13 de novembro, o ESPM Soul, uma maratona de atividades do universos dos games, dos negócios, artísticas e culturais gratuita e aberta ao público. Neste ano, serão 161 atividades, que reunirão mais de 280 palestrantes, entre professores da instituição, especialistas e profissionais do mercado. As discussões sobre sobre o universo dos games terão destaque.

Para contar os detalhes da lenda Tupi, que inspirou a história de pano de fundo do game Kerena, a ESPM convidou o líder indígena Kaka Werá Jecupé, presidente do Instituto Arapongy. Na mesa de debate estarão com Kaka Werá Elaine Saron e Sawara S. S., do Instituto Arapongy, a professora do curso de Cinema e Audiovisual, Adriana Sá Moreira, e Vince Vader, professor e pesquisador da ESPM na área de games.

Serviço: ESPM Soul – edição 2019

Debate Game Kerena: Uma Modelagem da Lenda Tupi Guarani – 13/11 – das 14 às 16 horas – Ludoteca, prédio da Biblioteca, 2º andar.

Endereço: Rua Dr. Álvaro Alvim, 123, Vila Mariana

Para conhecer toda a programação do ESPM Soul acesse:

https://credenciamento.espm.br/soul


Sobre a ESPM

A ESPM é uma escola de negócios inovadora, referência brasileira no ensino superior nas áreas de Comunicação, Marketing, Consumo, Administração e Economia Criativa. Seus 15 000 alunos dos cursos de graduação e de pós-graduação e mais de 1 200 funcionários estão distribuídos em seis campi – o mais novo em Florianópolis, três em São Paulo, um no Rio de Janeiro e um em Porto Alegre. O lifelong learning, aprendizagem ao longo da vida profissional, o ensino de excelência e o foco no mercado são as bases da ESPM. Para isso, a instituição investe constantemente em novas metodologias de aprendizagem, tecnologias e infraestrutura.

PS do Drops de Jogos: Para conhecer o trabalho de Kaka Werá Jecupé, veja o programa Roda Viva dele de 2017.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.