Riot vai pagar US$ 10 milhões a funcionárias por processo de discriminação de gênero

Provavelmente, é um dos maiores acordos já realizados por um processo de discriminação de gênero.

  • por em 4 de dezembro de 2019

Imagem: reprodução

A Riot Games pagará a expressiva quantia de US$ 10 milhões, de forma coletiva, a todas as mulheres que trabalharam na empresa de 2014 para cá. Este é um dos maiores acordos já realizados coletivamente na história do estado da Califórnia por um processo de discriminação de gênero.

Segundo noticiado pelo site Kotaku, as mulheres da empresa foram desfavorecidas, fruto de sexismo desenfreado, manifesto em suas práticas de contratação e promoção de carreira, além de casos de assédio e discriminação de gênero.

No último ano, a Riot tomou várias medidas para romper com a cultura sexista então vigente na empresa, incluindo a revisão de seus processos de recrutamento, contratação e promoção de carreiras. Funcionários com histórico ligado aos casos que indicam discriminação e assédio também foram desligados.

Fonte: Kotaku via Nerdweek

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.