4 livros brasileiros de Desenvolvimento de Games para aprender e produzir

Em português e escritos por brasileiros, os livros podem auxiliar interessados e novatos na área para a criação de projetos e games.

  • por em 24 de novembro de 2015
Arte: fotomontagem com imagem do game The Elder Scroll V - Skyrin

Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos – Teoria e Prática

Material produzido pelos autores Alexandre Perucia, Antônio de Berthêm, Guilherme Bertschinger e Roberto R. Castro, o livro pretende auxiliar os interessados na arte do desenvolvimento de games a partir da linguagem C++ e orientação a objetos, com uma biblioteca própria criada para a programação e desenvolvimento do projeto. Ao longo dos capítulos, são apresentados conceitos fundamentais de Game Design como planejamento, produção de elementos gráficos como personagens, cenários e animações, além de recursos como música para games, efeitos, física e prototipagem, entre outros.

A obra é de 2007, o que faz com que seu conteúdo não aborde aspectos mais recentes do desenvolvimento de jogos, como frameworks e outras engines recentes ou os princípios de monetização e lojas de aplicativos online. Ainda assim, é um produto bem elaborado e pode ajudar a entender os processos de criação.

Desenvolvimento de Jogos 3D e aplicações em Realidade Virtual

Obra de conteúdo amplo e diversificado, o livro é uma conspiração de vários textos realizada a partir da coordenação de Eduardo Azevedo, responsável pelo curso Desenvolvimento de Jogos 3D, na FAESA-ES. O trabalho é subdividido em partes específicas, focadas em campos distintos relacionados ao tema central, isto é, à produção de jogos. Os primeiros textos traçam um panorama expositivo da história dos games e do mercado, incluindo uma avaliação do negócio no país e o problema da pirataria. Mas o livro aborda questões mais técnicas, como os processos de criação, briefing, modelagem, regras do jogo, jogabilidade, design etc. Mais à frente, ao explicar as bases do level design, os textos se direcionam para questões relativas ao story line, roteiro, planejamentos de uso dos elementos do jogo e introdução ao programa 3D Game Studio e à linguagem C-Script, encerrando com um  vasto painel sobre a inteligência artificial para games.

A tentativa de abordar toda a game de ações de uma produção tão complexa como a dos games é, ao mesmo tempo, a maior virtude e o maior desafio do livro, que talvez pudesse centrar seu tema nos aspectos práticos do desenvolvimento. Apesar deste senão, a leitura é recomendável para quem é iniciante no mercado e deseja conhecer melhor os processos de produção de um game.

Mobile Game Jam – Criação De Jogos Móveis Multiplataforma

Produção recente, com cerca de dois anos, o livro apresenta informações que ensinam a desenvolver um projeto simples de game, com todas as etapas e processos de criação e programação, embora seu conteúdo seja apenas de caráter introdutório. Como o próprio site da editora afirma, trata-se de “um guia para a construção rápida de jogos”, apresentando dados sobre arquitetura de Android, iOS e Windows Phone, além de frameworks diversas e HTML5.

Mesmo sendo básico, o material se propõe a oferecer conteúdo completo para a criação de jogos digitais para aparelhos móveis. Cleuton Sampaio, um dos autores, é coordenador do portal The Code Bakers, o que confere credibilidade para os conteúdos voltados à programação no livro.

Programação de Jogos Android

A leitura mais recente dessa leva de trabalhos técnicos, o material de Edgard Damiani, profissional de web, com projetos realizados nas áreas de desenvolvimento de sistemas, animação, design gráfico e jogos, foi editado em 2014. O material de quase 700 páginas, apresenta um amplo conteúdo de informações voltadas ao desenvolvimento de games para sistemas Android, incluindo  game engine, estrutura de dados, criação de tilesets e sprites, detecção de colisão, interface, loops de jogos e outras informações fundamentais para auxiliar o iniciante no desenvolvimento de games. O aspecto talvez mais curioso da obra reside na ideia de apresentar todos estes conteúdos a partir de um único jogo: Pong, produção que será recriada com o sistema SimpleGameEngine. A ideia do jogo como exemplo partiu, como informa o autor no livro, do fato de Pong ser um jogo simples com um processo completo de programação, que pode auxiliar o desenvolvedor no entendimento de projetos mais complexos.

Com abordagens teórico-práticas como as obra destes autores nacionais, qualquer pessoa interessada terá boas perspectivas para ingressar e se aprimorar no mercado. Boa leitura.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

Via Play'n'Biz

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Tecnologia