Dia da Internet Segura 2024: evento debaterá proteção à infância em tempos de IA

Em sua 21ª edição global e 16ª no Brasil, encontro, organizado pela Safernet Brasil e NIC.br, será realizado nos dias 6 e 7 de fevereiro, em SP; ao todo, haverá sete painéis, além de palestras, aula magna e mesa de debates

Inteligência Artificial. Foto: Wikimedia Commons

Inteligência Artificial. Foto: Wikimedia Commons

Drops de Jogos recebeu informações oficiais do Comitê Gestor da Internet no Brasil. Dia da Internet Segura 2024: evento debaterá proteção à infância em tempos de IA, enfrentamento à violência sexual online e uso excessivo de telas por crianças e adolescentes.

Proteção à infância num contexto de ascensão da Inteligência Artificial Generativa, uso excessivo de telas, integridade da informação e enfrentamento à violência sexual online contra crianças e adolescentes estão entre os temas que serão discutidos no evento hub do Dia da Internet Segura 2024 no país, organizado pela Safernet Brasil, com correalização do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). A celebração da data, que acontece em mais de 200 nações, está em sua 21ª edição global e na 16ª no Brasil, e tem como objetivo mobilizar atores públicos e privados na promoção de ações de conscientização sobre o uso seguro, ético e responsável das tecnologias da informação e comunicação.

Com o tema “Unidos para uma Internet mais positiva”, a versão brasileira do evento apresentará uma novidade neste ano: serão dois dias de debates, na terça (6) e na quarta-feira (7), na capital paulista. O encontro, que contará com a presença de especialistas nacionais e estrangeiros, também será transmitido em português e inglês pelo canal do NIC.br no YouTube, pelo site oficial e pela página da Safernet no Facebook. Os interessados em acompanhar as discussões presencialmente podem se inscrever de forma gratuita neste endereço.

Entre os keynotes confirmados estão Iain Drennan, diretor executivo da We Protect Global Alliance – que reúne o setor privado, a sociedade civil e organizações intergovernamentais no desenvolvimento de políticas e soluções para proteger as crianças da exploração e do abuso sexual online –, e o Secretário de Políticas Digitais da Presidência da República, João Brant. Na terça-feira, Drennan falará sobre “A proteção à infância nos tempos da IA Generativa”. No dia seguinte, João Brant conduzirá a palestra “Integridade da informação na agenda digital do G20” – Grupo dos Vinte, fórum de cooperação econômica que reúne os países com as maiores economias do mundo.

As discussões abordadas no evento ganham ainda mais relevância diante do cenário em que a temática digital está no cerne das discussões do G20, o qual o Brasil está presidindo.

A mesa de abertura terá a participação de Demi Getschko, diretor-presidente do NIC.br e Conselheiro notório saber do Comitê Gestor da Internet no Brasil; Thiago Tavares, diretor-presidente da SaferNet Brasil; Priscila Costa Schreiner, Procuradora Regional da República; Marcelo Lacerda, Diretor de Relações Governamentais e Políticas Públicas do Google Brasil; Mônica Steffen Guise, Meta Public Policy; e Fernando Gallo, Diretor de Políticas Públicas do TikTok no Brasil.

Durante o primeiro dia de evento, haverá o lançamento de novidades em iniciativas de segurança para todas as idades, com a participação de Cristine Hoepers, gerente do CERT.br e Leonardo Rodrigo Ferreira, diretor de Privacidade e Segurança da Informação da Secretaria de Governo Digital (SGD). Com o objetivo de promover a conscientização na infância, o CERT.br apresentará um jogo de tabuleiro que orienta, de forma lúdica, crianças sobre riscos na Internet. Junto com os pais, elas poderão aprender mais sobre como usar a rede de maneira segura e consciente. Após o lançamento, o material será disponibilizado gratuitamente no portal Internet Segura (https://internetsegura.br/).

Também no momento de lançamentos, serão anunciadas ações da Secretaria de Governo Digital que, por meio do Centro de Excelência em Privacidade e Segurança da Informação do Governo Digital (CEPS Gov.br), irá realizar a divulgação dos fascículos e guias produzidos pelo CERT.br. O Centro de Excelência tem como um dos seus objetivos disseminar conhecimentos sobre as boas práticas nas temáticas de privacidade e segurança da informação, e irá ampliar o alcance das diversas recomendações sobre o uso seguro da Internet.

Já a Safernet Brasil apresentará os indicadores de 2023 de seus canais de denúncia e de ajuda, e um mapa com indicadores de aplicação da disciplina Cidadania Digital na rede pública de ensino no Brasil. A organização recebe e processa denúncias de violações de direitos humanos na Internet e as encaminha ao Ministério Público Federal.

“Desde a primeira edição participamos da organização no país do Dia da Internet Segura por entendermos a importância dessa iniciativa para o fortalecimento de uma cultura de segurança e uso responsável da rede. Esse evento, já tradicional no calendário nacional, destaca-se por reunir representantes de diferentes setores em torno de debates e trocas de ideias sobre os desafios do ambiente digital na atualidade”, afirma Demi Getschko.

“Esta será a maior e melhor edição do Dia da Internet Segura de todos os tempos. A complexidade do cenário digital exige uma abordagem multissetorial orientada a construção de consensos mínimos entre governos, sociedade civil organizada, setor privado e todos os demais usuários da rede para enfrentar os desafios trazidos pelo uso indevido da inteligência artificial, pela desinformação, além, é claro daqueles que usam a internet para crimes de ódio e abuso e exploração sexual infantil”, afirma Thiago Tavares, presidente da SaferNet Brasil.

Painéis

Na manhã da terça-feira, acontecerá o painel “Iniciativas globais de enfrentamento à Violência Sexual Online contra crianças e adolescentes”, com Estela Aranha, Secretária de Direitos Digitais do Ministério da Justiça e Segurança Pública; Natalie Shoup, da Safe Online (Nova York/EUA); Michael Sheath, INHOPE (Dublin/Irlanda); e Luiza Teixeira, do UNICEF Brasil.

Intitulado “Cidadania Digital nos currículos da Educação Básica”, o segundo painel começa às 11h20 do mesmo dia e terá o anúncio dos professores e estudantes vencedores do Prêmio Cidadania Digital em Ação 2023. Participam da discussão Ana Ungari Del Fabro, coordenadora geral de tecnologia e inovação da educação básica do Ministério da Educação; Sarah Clegg, Vice-Cônsul Geral do Reino Unido em São Paulo; Letícia Hungria, da Embaixada do Reino Unido em Brasília; e Guilherme Alves, representando a SaferNet Brasil.

Moderado por Antonio M. Moreiras (NIC.br), o painel 3, “O papel do setor privado no fortalecimento do ecossistema de segurança digital no Brasil”, será iniciado às 14h30 de terça. Entre os debatedores estão Alana Rizzo, Head de Políticas Públicas do YouTube Brasil e Latam; Taís Niffinegger, Gerente de Safety e Wellbeing – Meta; Fernando Gallo, Diretor de Políticas Públicas do TikTok no Brasil, e Vinicius Brasileiro, Gerente de Segurança da Informação – Estratégia & Risco na Globo.

Vale destaque para a Conferência Magna, em que Virgilio Almeida (Professor Emérito da UFMG e da Universidade de Harvard) abordará o tema “Algoritmos de recomendação e o público infantil”, com moderação de Demi Getschko (NIC.br).

A manhã de quarta-feira terá dedicação especial a temáticas que estão em pauta na mesa do G20. Na abertura, Alexandre Barbosa (gerente do Cetic.br), Guilherme Canela (UNESCO/Paris), Bia Barbosa (conselheira do CGI.br) e Francisco Brito Cruz (InternetLab) debaterão o cenário brasileiro e os desafios para 2024, cuja moderação será realizada por Luiz Moncau (Google Brasil).

Na sequência, o painel “Juventudes e os desafios da era digital na agenda do G20”, será mediado por Juliana Cunha (Safernet Brasil), com participação de Amanda Costa, que esteve no Y20/G20 na Itália; Gustavo Barreto (SaferNet Brasil); Salvino Oliveira, Secretário Municipal da Juventude no Rio de Janeiro; Ramon Costa (NIC.br); Ronald Sorriso, Secretário Nacional da Juventude/PR; e Pedro Vellinho Corso Duval, Assessor internacional da SNJ/PR.

Às 14h, o tema “Segurança Digital: como formar novos quadros no Brasil?” entra em pauta. Moderado por Thiago Tavares (SaferNet Brasil), o painel contará com Cristine Hoepers (Gerente-geral do CERT.br/NIC.br); Gilberto Zorello (NIC.br); Guilherme Aquino (Inatel); Leonardo Ferreira (Diretor de Privacidade e Segurança da Informação na Secretaria de Governo Digital – MGI/GOV.br) e Michelle Silva Wangham (Hackers do Bem/RNP).

Além dos painéis, o evento terá um amplo debate multissetorial sobre o uso excessivo de telas por crianças e adolescentes no Brasil, com representantes do governo, academia, terceiro setor e indústria. Estão confirmados: Mariana Filizola (SPDIG/SECOM/Presidência); Evelyn Eisenstein (Sociedade Brasileira de Pediatria/Esse Mundo Digital); Mariana Venâncio (NIC.br); Isabel Barros (Programa Criança e Natureza/Instituto Alana); Laís Peretto (Childhood Brasil); Alana Rizzo (YouTube); e Taís Niffinegger (Meta). A mediação ficará por conta de Luísa Adib (Cetic.br/NIC.br).

Para conferir a programação completa, acesse: Link

Safer Internet Day

Data global celebrada desde 2004, o Safer Internet Day é uma iniciativa das redes Insafe-INHOPE e da Comissão Europeia. No Brasil, ela é comemorada desde 2009 sob a coordenação da Safernet Brasil, que integra a rede INHOPE e é parceira da Rede Insafe para a região, e do NIC.br e CGI.br na correalização dos eventos HUB ao longo desses anos. A edição de 2024 conta com o patrocínio da Google, YouTube, Meta, Tik Tok e Vivo. E apoio institucional do MPF, Ministério da Justiça e Segurança Pública, Tribunal Superior Eleitoral, Embaixada do Reino Unido no Brasil, UNICEF, Instituto Alana, Childhood Brasil, dentre outros.

Iniciativas do NIC.br por uma Internet mais segura

Além da parceria de anos na realização do Dia da Internet Segura, o NIC.br e o CGI.br disponibilizam no Portal Internet Segura (Link) cursos e diversos materiais gratuitos de conscientização e orientação sobre um uso mais seguro da rede. São guias e fascículos sobre temas de interesse geral, destinados a crianças, adolescentes, pais e educadores, além de pessoas com mais de 60 anos e técnicos em Internet e redes.

Com o projeto Cidadão na Rede (Link ), buscam-se difundir e incentivar as boas práticas relacionadas à cidadania digital e ao bom uso da Internet, e alcançar o maior número possível de usuários. Há curtas animações, de 15 segundos e disponíveis gratuitamente para download, que explicam de maneira simples como usar a rede de forma correta e responsável. Aborda questões técnicas e comportamentais, e aponta dicas importantes a serem compartilhadas pela Internet.

Em paralelo, o NIC.br tem nas operadoras e provedores de Internet (ISPs) importantes aliados na promoção de boas práticas. Criado em 2017, o programa Por Uma Internet Mais Segura (Link) promove a redução de tráfego malicioso, a melhoria da proteção de dispositivos, e o incentivo ao crescimento de uma cultura de segurança entre os operadores das redes no País. Com o objetivo de fomentar a educação e a troca de experiências entre pares, o programa oferece cursos, treinamentos, palestras e reuniões bilaterais, produz materiais didáticos e documentos sobre segurança de redes para divulgação na comunidade, além de disponibilizar a ferramenta TOP (Link) que ajuda empresas de Internet a testar os serviços que oferecem e indica o que fazer para melhorá-los.

O NIC conduz, há quase duas décadas, por meio do Cetic.br (Link), diversas pesquisas sobre o uso das tecnologias da informação e comunicação nos diferentes setores da sociedade brasileira. Entre elas, a de domicílios, de educação, sobre crianças e adolescentes, empresas, governo eletrônico, entre outras. Os indicadores desses levantamentos servem de subsídio para embasar políticas públicas de inclusão digital no Brasil.

Anote na agenda:

Evento hub – Dia da Internet Segura 2024

Dias: 6 e 7 de fevereiro, terça e quarta-feira
Horário: 8h30 às 18h30
Local: Auditório do Edifício Bolsa de Imóveis – Av. das Nações Unidas, 11541, 2º andar (Mezanino), Cidade Monções – São Paulo/SP
Inscrições gratuitas para acompanhar o evento presencialmente neste endereço. Vagas limitadas
Programação completa: https://www.safernet.org.br/site/sid2024/programacao
Transmissão: canal do NIC.br no YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=2bx81yJvmrk&list=PLQq8-9yVHyOZctF772SV-0Rz_8bym4W0g), pelo site https://diadainternetsegura.org.br e página da Safernet no Facebook (https://facebook.com/safernetbr/)

Sobre a SaferNet

SaferNet é a ONG referência na promoção e defesa dos direitos humanos na Internet no Brasil. Fundada em 2005, atua na educação e orientação de crianças, adolescentes, jovens, pais e educadores sobre uso responsável e seguro da Internet. Criou e coordena a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos e o Helpline.br, canal de ajuda on-line que orienta vítimas de violações de direitos na rede. Desde 2009 coordena o comitê organizador do Dia Mundial da Internet Segura no Brasil. Mais informações: Link.

Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br

O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR — NIC.br (Link) é uma entidade civil de direito privado e sem fins de lucro, encarregada da operação do domínio.br, bem como da distribuição de números IP e do registro de Sistemas Autônomos no País. O NIC.br implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br desde 2005, e todos os recursos arrecadados provem de suas atividades que são de natureza eminentemente privada. Conduz ações e projetos que trazem benefícios à infraestrutura da Internet no Brasil. Do NIC.br fazem parte: Registro.br (Link), CERT.br (Link), Ceptro.br (Link), Cetic.br (Link), IX.br (Link) e Ceweb.br (Link), além de projetos como Internetsegura.br (Link) e Portal de Boas Práticas para Internet no Brasil (Link). Abriga ainda o escritório do W3C Chapter São Paulo (Link).

Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br

O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (Link). Mais informações em Link.

Inteligência Artificial. Foto: Wikimedia Commons

Inteligência Artificial. Foto: Wikimedia Commons

Veja nossa campanha de financiamento coletivo, nosso crowdfunding.

Conheça os canais do Drops de Jogos no YouTube, no Facebook, na Twitch, no TikTok e no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments