Oculus Rift vem com controles inusitados e fome de conquistar o mercado

Controle esquisito mas funcional deve abrir novas oportunidades para o desenvolvimento de jogos para o Oculus.

  • por em 12 de junho de 2015

Brenan Iribe, no evento. Imagem: CNBC.comBrendan Iribe, CEO da Oculus, empresa fabrincante do gadget de realidade virtual mais badalado do momento, veio a público informar que o aparelho estará disponível no mercado no primeiro trimeste do próximo ano. Foram três anos de pesquisa e produção desde a apresentação do protótipo e, a julgar pela apresentação de hoje, parece que a empresa quer dominar o segmento de VRs.

No evento, realizado pela manhã, em São Francisco, Califórnia, o presidente destacou que desenvolvedoras de games receberam o protótipo há um bom tempo, o que deverá gerar o lançamento de vários jogos simultaneamente à venda do produto.

Brendan não informou o preço do novo aparelho de realidade virtual, mas dados anteriormente divulgados sugerem que, quando vendido em conjunto com o hardware de PC necessário para seu funcionamento, todo o equipamento poverá ser comercializado por um valor inferior a US$ 1.500 (lá fora, é claro).

Fomentado através de uma bem sucedida campanha de financiamento coletivo no Kickstarter em 2012, o Oculus Rift foi arrematado pelo Facebook pela quantia de US$ 2 bilhões. Mark Zuckerberg, CEO da rede social, afirmou que o projeto é voltado inicialmente para os games, antes de enveredar por outras ações de networking na rede. A empresa prevê desembolsar cerca de US$ 10 milhões no desenvolvimento de jogos independentes para Realidade Virtual com o Oculus.

Na apresentação de hoje, a Oculus divulgou ainda o dispositivo de controle para navegação nos games, com um visual diferenciado, misto de Wiimote com pistola Zillion (ou quase isso), mas que deve oferecer grande imersão e ampliar o leque de produções para o aparelho.

Não é segredo que Facebook e Oculus depositam grandes esperanças para o futuro dos games em 3D com o projeto.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Tecnologia