Qual é a melhor configuração para jogar com um PC Gamer – e mergulhar no universo dos eSports?

Por Pedro Zambarda, editor-chefe do Drops de Jogos, em parceria com a AMD no Brasil

Foto: Divulgação/Facebook

Uma pergunta frequente em fóruns de tecnologia na internet e mesmo entre leigos no assunto é esta: Afinal, preciso gastar muito ou pouco para ter um computador top de linha? E essa questão é seguida por outras. É melhor um notebook? Qual é a melhor placa de vídeo? E o processador necessário para rodar os melhores jogos?

Com o crescimento do mercado de eSports, que dão premiações milionárias, a máquina comum, com configuração mediana, é cada vez menos um objeto de ambição por quem quer jogar.

Pensando nisso, o Drops de Jogos elabora um guia básico para você ter a melhor configuração para jogar videogames em parceria com a AMD, multinacional especialista em processadores para mercados de consumo e para profissionais.

Este guia é direcionado para três tipos de consumidores: Os que montam e configuram máquinas por hobby, os que buscam o melhor custo/benefício e os que desejam se profissionalizar nos games, caindo de vez no eSports.

Há uma diversidade de fãs dos videogames e profissionais que se beneficiam de computadores mais potentes.

Neste texto, vamos do básico ao avançado, abordando processadores, placas de vídeo e as configurações mínimas de cada jogo.

Entenda como montar um PC Gamer turbinado e, quem sabe, isso pode despertar o seu interesse para o segmento de jogos competitivos.

Processador

O processador Ryzen Threadripper da AMD é considerado um “heavy metal” para computação desktop, com um desempenho que permite que sua máquina se desenvolva sem engasgos, sobretudo em multitarefa. Em sua segunda geração, ele possui até 80 MB de memória cache, até 32 núcleos e 64 threads.

Se você quer montar um gabinete customizado de alta qualidade, ele é uma peça fundamental para fazer a máquina rodar sem engasgos.

Para que o processador pesadão funcione de maneira adequada, é necessária a refrigeração ideal e um modelo de placa-mãe que permita o seu funcionamento em plena potência. A AMD possui algumas parcerias no segmento das placas, incluindo ASUS X399 Zenith Extreme, Gigabyte X399 Aorus Extreme Motherboard, MSI X399 MEG Creation e ASRock Fatal1ty X399 Professional Gaming. O gasto que você terá um processador deste tipo será em torno de R$ 10 mil, dependendo das peças acopladas.

Também com quatro núcleos de CPU, mas voltado para notebooks, a marca Ryzen, o modelo 7, por exemplo, é uma boa pedida entre os processadores. Possui 8 threads e seu clock vai de 2.1 GHz até 2.6 GHz, com performance no máximo até 4 GHz.

Os dois chips são recomendáveis para computadores de alto desempenho, um para os modelos de mesa e outro para portáteis. Logo depois da máquina, você precisa ter uma boa placa de vídeo. Os jogadores mais casuais podem ficar satisfeitos com a configuração recomendada para um notebook.

Alfredo Heiss, especialista em hardware da AMD, fala um pouco sobre o trabalho da marca e de seus processadores: "Os processadores AMD Ryzen Threadripper podem oferecer grandes experiências de jogo. O número extremamente alto de núcleos e threads deles são direcionados principalmente para os usuários que executam uma quantidade significativa de cargas de trabalho com processamento pesado, como a criação de conteúdo, renderização 3D". 

E ele faz sua recomendação ideal: "Para os consumidores que estão interessados principalmente em jogos, os melhores processadores são o Ryzen 7 ou Ryzen 5, isso porque eles fornecem os threads necessários para o ótimo desempenho na maioria dos jogos e estão com preços mais baixos do que os processadores Ryzen Threadripper".

E também explica a evolução desses componentes: "O desempenho do jogo melhorará com velocidades de clock mais rápidas do processador e (até certo ponto) maior contagem de núcleos. O processador certo depende da experiência que você está procurando e do orçamento que você definiu. Os processadores Ryzen 3 são ótimos para os consumidores que são novos jogadores, ou jogam jogos menos exigentes, enquanto os processadores Ryzen 7 são os melhores para aqueles que procuram altas resoluções e configurações dos últimos títulos". 

"A placa gráfica é um fator importante no desempenho do jogo e para garantir que você não está limitando o seu desempenho, a CPU e GPU devem trabalhar muito bem juntas".

Placa Gráfica

Placas de alta performance da AMD, como a Radeon RX Série Vega, são recomendadas para jogos de alta performance em 2019, que também saíram nos consoles, como Devil May Cry 5, The Division 2 e Resident Evil 2 Remake. A própria fabricante faz essa recomendação, com endosso tanto da Ubisoft quanto da Capcom. Há modelos também mais modestos como Raden RX Série 500 e a 400.

O preço das placas oscila entre R$ 700 até cerca de mil reais. No caso da RX Vega 64, ela pode ser utilizada em jogos de VR em alta definição, com pico de pixels processados por segundo de até 98.9 GP/s. O mesmo periférico tem velocidade da memória de 1.89 Gbps, tamanho máximo da memória em 8 GB de tipo HBM2 e interface 2048-bit. O máximo de largura de banda da memória é de 483.8 GB/s.

Heiss diz que "o conjunto de recursos, desempenho e valor oferecidos pelas placas gráficas Radeon fazem dela uma opção atrativa para qualquer jogador. Temos trabalhado muito próximos dos desenvolvedores do The Division 2 e Resident Evil 2 para otimizar os jogos para a Radeon e garantir que eles sejam capazes de tirar proveito das tecnologias avançadas dos mais recentes produtos Radeon para oferecer a melhor experiência".

O que os games de eSports pedem?

Os jogos que fazem parte das competições de eSports são, em ordem de popularidade, Counter-Strike: Global Offensive, League of Legends e Rainbow Six Siege. São títulos que estabeleceram torneios lucrativos no Brasil e no mundo.

Outros games que podem entrar nessa categoria são Overwatch, a série FIFA e jogos de luta como Street Fighter V.

Vamos ver o que cada um pede.

Counter-Strike

CS:GO é a continuação de uma série de tiro dos anos 2000 que chegou em 2012 com o motor gráfico Source. O jogo pede configurações modestas. O título pede sistema operacional Windows 7/Vista/XP, com processador AMD Phenom X3 8750. De memória RAM entra 2 GB, placa de vídeo com 256 MB compatível com DirectX 9-compatible e suporte para Pixel Shader 3.0. O espaço necessário de HD é 15 GB.

League of Legends

LoL é ainda mais modesto. Pede processador de 3 GHz com suporte ao conjunto de instruções SSE2 ou superior, 1 GB de RAM (ou 2 GB de RAM para Windows Vista e mais recentes), 12 GB de espaço em HD disponível, além de placa de vídeo compatível com Shader versão 2.0, suporte para DirectX v9.0c ou melhor. Também pede placa de vídeo dedicada com memória de vídeo de 512 MB ou superior (VRAM). Os sistemas compatíveis são Windows XP (Service Pack 3 APENAS), Windows Vista, Windows 7, Windows 8 ou Windows 10.

"League of Legends roda bem tanto no notebook quanto desktop. Tal como com todos os jogos, a configuração do sistema exigida depende da resolução, das definições de qualidade e das expectativas de desempenho do jogador", explica Heiss.

 

Rainbow Six

Rainbow Six Siege, que está crescendo em categorias esportivas graças a incentivos da própria Ubisoft, exige sistema operacional mínimo desde Windows 7 até Windows 8.1 e Windows 10 (versão 64bit). O processor mínimo recomendado é AMD Phenom II X4 945 de 3.0 GHz, acompanhado por uma memória de 6 GB de RAM. A placa gráfica exigida é uma NVIDIA GeForce GTX 460 ou AMD Radeon HD 5870, sendo DirectX-11 com 1 GB de VRAM. O espaço de disco rígido exigido é 61 GB. A placa de som deve ser DirectX 9.0c compatível com os drivers mais recentes.

A configuração recomendada é sistema operacional do Windows 7 SP1 até Windows 8.1 e Windows 10 (na versão 64bit), enquanto o processador pedido é AMD FX-8120 de 3.1 GHz ou superior. A memória exigida é de 8 GB de RAM com placa gráfica NVIDIA GeForce GTX 670 ou GTX 760/GTX 960. O jogo também roda bem na placa AMD Radeon HD 7970 ou R9 280x de 2GB VRAM/R9 380/Fury X. O título pede 61 GB de espaço no HD e a placa de som pedida é DirectX® 9.0c compatível com cartão 5.1 e os drivers mais recentes.

Overwatch

O já clássico de tiro da Blizzard pede como configurações mínimas do sistema operacional Windows 7 até Windows 8 e Windows 10 de 64-bit, com o último Service Pack. Processador mínimo é o AMD Phenom X3 8650, com placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 460 ou ATI Radeon HD 4850. O game também pede 4 GB de RAM e memória de 30 GB livre no disco rígido. O display mínimo de resolução é 1024 x 768 pixels.

As configurações recomendadas são do sistema operacional Windows 7 até Windows 8 ou Windows 10 de 64-bit com o último Service Pack. Já o processador recomendado é o AMD Phenom II X3 ou superior, acompanhado por uma placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 660 ou AMD Radeon HD 7950. Os dois modelos são recomendáveis ou nível superior. Já a memória de 6 GB de RAM é ideal, acompanhada por 30 GB de espaço livre no disco rígido. Não esquecendo da resolução mínima de display em 1024 x 768 pixels.

FIFA

FIFA 19 precisa, como requisitos mínimos, de uma máquina com sistema operacional Windows 7 ou 8.1 ou 10 com 64 bits. O processador necessário é AMD Phenom II X4 965 de 3.4 GHz, acompanhado por memória RAM de 8 GB. O espaço em disco rígido necessário é de 50 GB, enquanto as alacas de vídeo básicas suportadas são NVIDIA GTX 460 1GB ou AMD Radeon R7 260.

O jogo de futebol tem como requisitos recomendados o sistema operacional Windows 10 de 64 bits e processador AMD Athlon X4 870K ou de desempenho equivalente/superior. O espaço em disco rígido pedido é de 50 GB, enquanto as placas de vídeo básicas suportadas são NVIDIA GeForce GTX 670 ou AMD Radeon R9 270X.

Street Fighter

Street Fighter V tem como sistema operacional mínimo Windows 7 64-bit, com memória 6 GB de RAM. A placa gráfica pedida pode ser NVIDIA GeForce GTX 480, GTX 570, GTX 670 ou melhor. E a placa de som precisa ser DirectX.

O jogo de luta tem como configuração recomendada o sistema operacional Windows 7, 8, 8.1 ou 10 64 bits. Recomenda-se também o processador AMD FX-9370 com 8 GB de RAM e placa gráfica NVIDIA GeForce GTX 960 ou AMD Radeon R7 370. A placa de som ideal é DirectX compatível com o chipset da placa.

Quanto você vai gastar neste computador?

Um gabinete compatível com esses games, que pode rodá-los com folga e armazená-los, custa entre R$ 2 mil e R$ 5 mil segundo levantamento no site Zoom. Incluindo mouse mecânico e um teclado de igual qualidade, além de um monitor de alta performance, você tem um investimento que pode chegar até R$ 10 mil ou R$ 15 mil.

Alfredo Heiss afirma que "o preço de um sistema é uma decisão altamente pessoal baseada nas aplicações pretendidas, nos requisitos de desempenho e no orçamento. É melhor fazer alguma pesquisa sobre o que se encaixa em seu orçamento, afinal cada um sabe o tamanho do escorpião que tem no bolso, e como será a performance para as aplicações que você pretende executar. Você pode achar que seu orçamento lhe permitirá mais desempenho do que você precisa, ou que você precisa um orçamento maior para atender às suas necessidades". E completa: "Como as necessidades de todos e preferências diferem, a alegria de construir o seu próprio sistema é que você pode escolher exatamente o que será melhor para você".

O investimento é justificado se você quer jogar em categorias competitivas de LoL e CS:GO.

Caso você seja um gamer casual, é possível aproveitar com menos de R$ 10 mil. A melhor configuração de computador ou notebook é, em última instância, o que cabe melhor no seu bolso e nas suas necessidades mais imediatas – lembrando que as máquinas de mesa são mais configuráveis do que os portáteis.

Meio século de atividade

2019 é um ano especial para a AMD. "Este ano marca o 50 º aniversário da AMD. Desde 1969, a AMD vem impulsionando a inovação, empurrando os limites do que é possível e construindo ótimos produtos. Criamos um cronograma da liderança que a AMD entregou nos últimos 50 anos. A parte mais excitante é que acabamos de começar", disse Heiss ao Drops de Jogos.

Saiba mais sobre a popular marca de processadores aqui.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Tecnologia