PONG 50 Anos: confira entrevista de Nolan Bushnell à Rádio Pública Norte-Americana

  • por em 22 de fevereiro de 2023

Entevista "Pong: o ping ouvido em todo o mundo", com Nolan Bushnell - Imagem: Triple S Motors

Em novembro de 1972, a então desconhecida empresa Atari lançava o arcade que se transformaria na base de uma gigantesca indústria mundial de entretenimento: PONG.

50 anos depois, o mundo ainda reverencia esta, que foi uma das invenções mais criativas no campo da eletrônica e pavimentou outras conquistas no universo digital.

Em 2007, comemorando então os 35 anos do bem-sucedido arcade, a NPR – National Public Radio, emissora pública norte-americana, convidou o idealizador do projeto, Nolan Bushnell, para um rápido bate-papo.

O áudio original da conversa está disponível no rodapé desse artigo, que foi convertido para o português, com o objetivo de ampliar a audiência sobre o tema como forma de comemoração aos 50 anos da criação que abriu as portas da diversão eletrônica para o mundo.

Pong: o ping ouvido em todo o mundo

Liane Hansen, anfitriã:

Trinta e cinco anos atrás, esta semana, a indústria de videogames começou, não com um estrondo, mas com um ping.

(Som do jogo de vídeo “Pong”)

Hansen: Ou mais precisamente, um Pong.

(Som de videogame “Pong”)

Hansen: Pong foi o primeiro videogame de sucesso do mundo. Jogado em um monitor de TV em preto e branco, Pong simulou uma partida de tênis de mesa, jogada em uma quadra com uma “bola a jato”. Você poderia acertar a bola eletrônica nas paredes. O nome do jogo surgiu do som produzido quando a bola atingia a raquete.

(Som do videogame “Pong”)

Hansen: À medida que o jogo se espalhava de bar em bar, a empresa que o fabricava, a Atari, tornou-se um sucesso estrondoso. Nolan Bushnell tinha apenas 29 anos quando fundou a Atari em 1972 e está nos estúdios da NPR West.

Bem-vindo ao programa.

Sr. Nolan Bushnell (Fundador, Atari): Prazer em falar com você. Eu gostaria de ter 29 anos novamente.

(Risadas)

Hansen: Não temos todos? Não todos nós? Vamos voltar um pouco para trás então. Quando os jogos de computador, na verdade, eram apenas algo jogado em laboratórios de informática. Como eram esses laboratórios?

Sr. Bushnell: Bem, os laboratórios de informática naqueles dias eram [construídos em] pisos elevados, você sabe, paredes de vidro, ar condicionado, [tudo] muito sério. E a única oportunidade em que tínhamos a chance de usar os computadores era tarde da noite. Nós éramos, então, meio que nerds de computador jogando nos grandes mainframes.

Hansen: Os grandes mainframes eram o que você tinha para começar. Quão difícil foi criar um computador que pudesse caber embaixo de uma mesa em um bar?

Sr. Bushnell: Na verdade, era bastante difícil e, de fato, a maioria dos jogos que fazíamos naquela época eram realmente ditados pelo hardware que podíamos ter. Não achamos que uma bola quadrada fosse legal, mas era tudo o que conseguíamos fazer.

(Risadas)

Hansen: Assim que você conseguiu o protótipo, quero dizer, a primeira vez que alguém viu isso, que tipo de reação você obteve?

Sr. Bushnell: Recebemos todos os tipos de reações estranhas, como [a pergunta] “como a estação de TV sabe que eu girei esse botão?” porque, até aquele ponto, qualquer coisa que estivesse na tela da TV naturalmente vinha de um estúdio. Você sabe, toda a ideia de que você poderia gerar algo sinteticamente era muito desconcertante para eles.

Hansen: Demorou um pouco para as pessoas entenderem como jogar?

Sr. Bushnell: De jeito nenhum. “Pong” atingiu a fantasia. Foi uma espécie de tempestade perfeita de um jogo que tem dois jogadores altamente sociais, um jogo que as mulheres podem jogar melhor do que um homem, e uma espécie de aceitação dessa natureza social dos jogos em um bar.

Hansen: Por que as mulheres jogam melhor?

Sr. Bushnell: As mulheres podem vencer os homens com muita facilidade porque elas têm melhor coordenação dos pequenos músculos do que o homem.

Hansen: Então, quantos jogos “Pong” existiam, quero dizer, jogos “Pong” operados por moedas no auge da popularidade?

Sr. Bushnell: Entre 150.000 e 180.000.

Hansen: Uau. O que aconteceu? Quero dizer, tudo ficou mais sofisticado e “Pong” caiu em desuso?

Sr. Bushnell: Bem, acho que os jogos evoluíram, os jogos se transformaram, os jogos ficaram muito complexos e perderam muito da jogabilidade casual. Fico feliz em ver o jogo casual voltando agora na Internet, jogos que não são violentos, que não são complexos que você pode sentar e se divertir um pouco.

E esse renascimento da estrutura do jogo casual, eu realmente acho que lembra muito os primeiros dias de “Pong”, onde “Pong” realmente era uma espécie de jogo de todas as pessoas. E quando meio que foi para “Street Fighter”, onde você tinha que apertar 13 botões com todos os 13 dedos e arrancar a espinha de alguém, você sabe, jogos [esses] violentos acabavam perdendo as mulheres. A complexidade perdeu o jogador casual. E, agora, estamos voltando aos jogos que são casuais, você pode fazê-los na Internet e acho que é bom.

Hansen: Nolan Bushnell foi o fundador da Atari, a empresa que comercializou o Pong, o primeiro videogame de sucesso do mundo há 35 anos [em 2007]. Ele se juntou a nós a partir dos estúdios da NPR West.

Muito obrigado.

Sr. Bushnell: O prazer é meu. É bom estar aqui.

Hansen: Esta é a Weekend Edition da NPR News. Eu sou Liane Hansen.

As transcrições da NPR são criadas em um prazo de urgência por um contratado da NPR. Este texto pode não estar em sua forma final e pode ser atualizado ou revisado no futuro. A precisão e a disponibilidade podem variar. O registro oficial da programação da NPR é o registro de áudio.

Fonte: NPR

Imagem: Triple S Motors

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments