84% dos jornalistas de games jogam PC/PS4 e eles buscam lucro na atividade, diz pesquisa

Pesquisa da Theogames

A pesquisa Jornalismo de Games no Brasil. Foto: Reprodução

A Theogames, agência de conteúdo e PR, liberou no dia 7 de julho a pesquisa Jornalismo de Games no Brasil. O levantamento ouviu 113 produtores de conteúdo de 93 veículos, incluindo sites (pequenos e portais), revistas, jornais e outros tipos de publicação.

Entre os jornalistas, 84% jogam nas plataformas PC e PlayStation 4, a maioria. 73,45% jogam no Xbox One. E 67% ficam no Nintendo Switch.

Nas plataformas mobile, 61,95% estão no Android e 48,67% estão no iOS. Lembrando que o celular é a maior plataforma de games no nosso país, segundo outras pesquisas.

37,17% dos produtores de conteúdo recebem mais de 50 press releases e alguns dos jornalistas reclamam sobre follow-up (ligações) e alguns processos padronizados das assessorias.

Os jornalistas também reclamam do tempo que possuem para fazer o review de um game. 66,37% acham que três semanas antes do lançamento do game é o ideal, mas alguns dos entrevistados se queixaram de receber o código ou a cópia a poucos dias do lançamento.

Na produção de conteúdo, 47,79% tem a audiência como algo secundário, para 23,89% é difícil abordar o assunto se não der audiência e, por fim, 28,32% falam sobre o que bem entendem. Entre os principais desafios para jornalistas brasileiros, estão os seguintes: “tornar o site lucrativo”, “obter acesso aos grandes publishers ou assessorias de imprensa”, “redações cada vez mais enxutas”, “escassez de oportunidades” e “manter a equipe motivada”.

Nenhum jornalista brasileiro consultado disse ser contra divulgar games nacionais, mas acreditam que o fato do jogo ter sido criado aqui não pode ser o único critério.

No Drops de Jogos, nós acreditamos que os games brasileiros precisam de mais divulgação.

E há desafios na cobertura de eSports.

Você pode acessar a pesquisa, na íntegra, aqui.

E em inglês, aqui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.