De Castle Wolfenstein ao recente Youngblood – As muitas inovações de uma franquia de sucesso

  • por em 12 de junho de 2018

Com o recente anúncio da Bethesda indicando o lançamento de um novo game da franquia Wolfenstein, vale a pena resgatar os motivos pelos quais a série é um sucesso surpreendente há mais de três décadas. O Drops de Jogos fez uma compilação destacando o design elegante e as sacadas criativas do time de desenvolvedores que, a cada novo jogo, fez o público pedir por mais nazistas para serem eliminados.

Castle Wolfenstein
Primeiro projeto na longa linhagem de sucesso, o game foi criado pelo estúdio Muse Software, em 1981, já partindo de algumas inovações.
Foi o primeiro game a utilizar a Segunda Guerra Mundial como pano de fundo para a narrativa da ação. Foi também um dos primeiros jogos a utilizar o modo stealth para conduzir o personagem, fórmula que seria a base de outro famoso game, Metal Gear Solid, para o computador TurboGraphx.
Um curiosidade extra está no fato do game permitir a troca e arquivos em suas pastas, o que levou aos primeiros 'Mods' de games que se tem notícia. Talvez o mais reconhecido seja Castle Smurfenstein, que substitui nazis por lindos anões de jardim azuis.

Beyond Castle Wolfenstein
Em 1984, uma nova aventura lançava o jogador em um bunker subterrâneo em Berlin, para eliminar o próprio Adolph Hitler.
Apareciam aqui os primeiros sons digitalizados com palavras de ordem ("Halt!") e a possibilidade de trocar de roupa com os guardas vencidos em confronto, permitindo acesso a suprimentos e passes livres. Tais inovações se tornariam comuns em games mais recentes, como Hitman e Splinter Cell, entre outros.

Wolfenstein 3D
Já sob a batuta da iD Software, e talvez a referência mais reconhecida e importante dessa lista, Wolfenstein 3D acumulou grandes inovações e mudou para sempre a forma interagir com os games, por meio da dinâmica dos jogos de tiro em primeira pessoa. Embora não tenha sido o precurssor dessa linguagem (este mérito pertence a Maze War, produzido por Steve Colley, para o computador Imlac PDS-1, no NASA Ames Research Center), Wolf 3D revolucionou a jogabilidade com uma velocidade inimaginável para os PCs da época. 
Um texto acadêmico de Sean Sylvis, escrito em Stanford, em 2001, explica a importância desse projeto para a evolução dos games de tiro:
“Em virtude das limitações do hardware que rodaria Wolf3D, havia muitos truques gráficos que Carmack usou para que o jogo pudesse rodar mais rapidamente. Por exemplo, ao invés de desenhar e texturizar o teto e o piso, a metade superior da tela foi colorida com uma cor (cinza escuro) para o teto e a parte inferior com outra cor (cinza claro) para o piso. Adicionalmente, todas as paredes foram alinhadas pelos eixos X, Y e Z. As paredes eram inseridas sempre em ângulos de 90º para que a engine pudesse tirar vantagem [da repetição sistemática] quando fizesse os cálculos de renderização”.
Aqui, também somos apresentados ao protagonista William "BJ" Blazkowicz.

Return to Castle Wolfenstein
A grande sacada desse título está na história, que aproxima o combate a nazistas dos Horror Games, levando o soldado "BJ" a confrontar zumbis e mutantes. O roteiro mostra que a divisão de paranormalidade da SS está empenhada em produzir uma arma biológica conhecida como X Creature, um exército de seres de 1.000 anos revividos para ajudar a Alemanha nazista a conquistar o mundo.
Embora não seja inovador em todos os quesitos, o game ainda apresenta uma belíssima renderização, com gráficos incríveis para a tecnologia de 2001, ano de seu lançamento.

Wolfenstein Youngblood
O mais recente projeto da franquia apresenta as filhas de "BJ" Blazkowicz em a uma Paris ocupada pelos nazistas. 
Demonstrando entender o 'timing' do mercado e os frequentes questionamentos em relação a representatividade nos games, ainda bastante controversa, a nova aventura coloca não uma, mas duas protagonistas na missão de combate aos nazistas.
O game também apresenta o modo cooperativo para as partidas.

A lista obviamente não contempla todos os lançamentos realizados com os games da saga, mas foca nos primcipais projetos, que souberam atualizar a marca, com excelentes inovações para os fãs.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Cultura