e-Atletas precisam de treinamento, apoio psicológico e condicionamento físico para o bom desempenho, diz ESL

Bate papo com profissionais da ESL Brasil apresentou informações importantes e novidades dos e-Sports no país.

  • por em 9 de junho de 2016

O Drops de Jogos realizou na noite desta quarta-feira (08/06), seu tradicional hangout "Debate", desta vez conversando sobre e-Sports, ligas do esporte eletrônicos e temas relacionados a este assunto.

Os debatedores da noite foram Bernardo Silveira Mendes, responsável pelo desenvolvimento de negócios na ESL Brasil, e Moacyr Alves, que atende à área de parcerias na mesma empresa. Pedro Zambarda, editor-chefe do Drops de Jogos mediou a conversa e o editor de conteúdo (que vos escreve) trouxe as perguntas que os leigos em e-Sports gostariam de fazer a estes profissionais.

Entre os vários assuntos surgidos na conversa, chamou a atenção a necessidade de, mais do que treinamento, um acompanhamento psicológico e um trabalho de condionamento físico-esportivo junto aos integrantes das equipes, como forma de apoio e complemento ao desempenho dos e-atletas.

"Muito mais importante que o preparo físico é a preparação psicológica deles, que é um ponto que pouca gente levanta", explicou Bernardo. "Imagina: você tem 12 anos de idade, você gosta de jogar na sua casa e, de repente, um ano depois, você está ganhando um milhão de dólares em um campeonato internacional, com aquele mesmo jogo que ninguém nunca te incentivou", destacou.

"Isso acontece com muitos jogadores. Você é um cara que está jogando na sua casa e, depois, você é um famoso que está jogando em um time grande brasileiro etc. Então, existe um acompanhamento psicológico feito de uma forma muito próxima aos jogadores", comentou.

Bernardo enfatizou o quão difícil é, para a maioria dos jogadores em uma idade ainda tão jovem, lidar com estas alterações de cotidiano provocadas pelas oportunidades dos esportes eletrônicos. "É muito difícil, falando psicológicamente, se adaptar de um momento para o outro, de forma tão abrupta, a essa mudança que acontece", esclareceu. "Do nada, ele está famoso, do nada ele está ganhando dinheiro…".

Moacyr, complementando estas ponderações, alertou para a necessidade de preparo do organismo, para que os jogadores tornem-se resistentes ao intenso desgaste gerado pelas muitas horas de treinamento e competições. "É um esporte em que você fica muito tempo sentado e realmente precisa de um preparo físico", salientou.

"Todos os jogadores saem, vão para a academia… Têm que fazer exercícios, porque se ficarem muito tempo parados, realmente vai dar problema", comentou, ressaltando a importância de também saber quando 'desligar' deste universo e respirar outros ares.

"O treinador fala 'para de jogar; vocês precisam descansar. Porque senão, não adiante nada" [todo o treinamento]. "Há um acompanhamento grandioso em cima do time, porque a saúde do time também vai refletir na jogada deles", reforçou.

O bate papo teve momentos de muita diversão e tópicos importantes, como a participação de Evelyn “Amarillys” Ribeiro  como caster especialista em Heartsotone, os investimentos da ESL no fomento à cultura dos e-Sports no Brasil e muito mais.

O hangout, com pouco mais de uma hora de duração, pode ser conferido na íntegra através deste link.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Cultura