Torneios de eSports voltam ao “normal” após crescimento em tempos turbulentos

Esportes eletrônicos

Fonte: Unsplash

Fonte: Unsplash

Os últimos anos foram desafiadores para a economia e a sociedade em geral, mas não podemos dizer o mesmo quando se trata de competições e torneios de eSports.

Afinal, independentemente do jogo (Counter-Strike: Global Offensive, League of Legends, Dota, VALORANT…), todos os olhos se voltaram às principais competições. Pois bastava reunir competidores profissionais, computadores potentes, patrocinadores interessados e internet de boa qualidade e há uma competição valiosa. E o melhor de tudo: sem precisar sair de casa.

Falando nisso, o prêmio do Campeonato Brasileiro de League of Legends de 2022 em nada se parece com o cenário do CBCS de 2013. Pelo menos, é o que podemos notar na entrevista especial do Lusska à plataforma de apostas LoL Betway, onde sua equipe faturou na época apenas R$948.

Já a equipe vencedora do CBLOL, que tem final marcada para o dia 23 de abril, ganhará R$100 mil. Sim, em menos de dez anos, os patamares alcançados são completamente diferentes e, ainda que se possa dizer que são competições diferentes, com jogos diferentes, não deixa de ser impressionante.

Mas além do valor do prêmio, o que mudou de 2013 para cá? E como os torneios e competições em esportes eletrônicos (eSports) se tornaram tão populares em tempos pandêmicos?

Isolamento social e torneios de eSports rolando normalmente

Em sua entrevista exclusiva para a Betway, Lusska falou que sua experiência com eSports começou em lan houses. Afinal, era uma prática muito comum entre os jovens do início dos anos 2000: reunir-se para jogar Counter-Strike. Mas que em nada se parecia com a versão mais atual do jogo, o CS:GO (Counter-Strike: Global Offensive).

No entanto, se antes era uma atividade recreativa, hoje virou coisa séria. Com isso, é possível viver de jogos, como um profissional. E o melhor de tudo é que não é nem necessário ficar somente em um jogo. Foi exatamente isso que aconteceu com o Lusska: do Counter-Strike foi para o League of Legends e hoje joga VALORANT profissionalmente.

Além de todo este cenário, hoje a internet promove a facilidade de acompanhar estes torneios e competições. E em tempos de pandemia, para preservar a saúde e bem-estar de organizadores, competidores e torcedores, tudo foi feito online.

Então, enquanto esportes tradicionais (futebol, basquete, tênis, entre outros) tiveram que paralisar as competições, os eSports permaneceram firmes e fortes. Com isso, mais pessoas puderam acompanhar os torneios, mesmo quem não tinha familiaridade.

Afinal, a facilidade em assistir transmissões ao vivo em streamings aumentou ainda mais. Além disso, marcas e empresas notaram esse interesse do público e, consequentemente, resolveram investir também nas equipes.

Pronto! Um mercado que já era promissor, teve todas as condições para tornar realidade aquilo que já era questão de tempo: os eSports se tornaram um sucesso.

CBLOL e a volta ao presencial

Aos poucos as coisas vão voltando ao “normal” e as competições de todos os esportes vão voltando a ser presenciais. E, certamente, não poderia ser diferente com os eSports.

É claro que existem diversos protocolos e medidas que protejam os jogadores profissionais e todos os envolvidos. Pelo menos é isso que garante a Riot Games, que anunciou os confrontos presenciais nos playoffs.

Aliás, a maior competição brasileira de League of Legends entrará na fase eliminatória a partir do dia 25 de março. Então, as seis melhores equipes da temporada regular disputarão entre elas até chegarem à grande final, no dia 23 de abril.

Com um jogo por dia, a organizadora da competição garante que todos os envolvidos nos confrontos serão testados antecipadamente. Além disso, os jogadores deverão permanecer de máscara nas dependências da arena.

Mas vale lembrar que os jogos serão transmitidos ao vivo no canal oficial nos melhores streamings. Então, os fãs de League of Legends poderão torcer por sua equipe favorita na segurança de sua casa, ou onde quer que estejam.

Portanto, não deixe de conferir o calendário de jogos e não perca um lance desta reta final. Afinal, o vencedor representará o Brasil no Mid-Season Invitational, um dos maiores torneios internacionais de LoL. E então, que equipe vencerá a competição e colocará as mãos no prêmio na grande final? Dê seus palpites e divirta-se com as transmissões.

Fonte: Unsplash

Fonte: Unsplash

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments