EXCLUSIVO: “Existe uma coordenação de games no governo”, diz secretária da gestão Lula

Secretária do Audiovisual do ministério da Cultura de Lula esteve pela primeira vez no BIG e falou com o Drops de Jogos

Joelma Oliveira Gonzaga

Joelma Oliveira Gonzaga no BIG Festival. Foto: Reprodução/YouTube

Por Pedro Zambarda, editor-chefe.

A secretária do Audiovisual do ministério da Cultura do governo Lula, Joelma Oliveira Gonzaga, concedeu uma entrevista EXCLUSIVA ao Drops de Jogos falando pela primeira vez sobre a coordenação de Games, Animação e Novas Tecnologias que existe dentro da gestão federal. Com formação sólida no audiovisual, ela esteve pela primeira vez no BIG Festival neste ano.

Joelma nasceu em Salvador e estudou Artes, com foco em Cinema e Audiovisual. Tem carreira como produtora executiva e criativa, com filmes premiados e exibidos nos principais festivais do mundo, como Cannes, Locarno e Festival do Rio.

Nos últimos quatro anos, trabalhou como gestora executiva em projetos audiovisuais da produtora Maria Farinha Filmes, do Laboratório Fantasma e da Esquina Filmes, liderando equipes da etapa inicial até a finalização das produções. Na Aruac Filmes, atuou como coordenadora de produção e pós-produção.

A cantora Margareth Menezes conheceu Joelma Gonzaga em 2000 em uma locadora de vídeo na capital da Bahia. Joelma era atendente do estabelecimento e agora se reaproximou de Margareth, mais de 20 anos depois, como secretária do Audiovisual no Ministério da Cultura de Lula (SAv-MinC).

Com o anúncio dos games no decreto que regularizou o fomento da Lei Paulo Gustavo, assinado por Lula, em cerca de R$ 4 bilhões, o DJ buscou a secretária desde o anúncio para ter mais esclarecimentos sobre esses incentivos.

A secretária deu importantes esclarecimentos.

LEIA MAIS

1 – Pedro e Paulo Zambarda dão suas impressões sobre One Piece Odyssey e The Legend of Zelda: Tears of Kingdom

2 – Sangue, Suor e Pixels é o melhor livro sobre história de desenvolvimento de jogos. Por Pedro Zambarda

Joelma Oliveira Gonzaga

Joelma Oliveira Gonzaga no BIG Festival. Foto: Reprodução/YouTube

Drops de Jogos: Joelma, tudo bem? Vimos, após o decreto assinado pelo presidente Lula colocando games dentro do audiovisual na Lei Paulo Gustavo, as verbas de 18 milhões de reais para jogos em São Paulo e 13 mi para o Rio de Janeiro. O Minc e a secretaria do Audiovisual têm previsão de aprovação de mais investimentos em videogames?

Joelma Gonzaga: Estamos focados no estímulo ao desenvolvimento do setor de jogos. A criação de uma coordenação de Games, Animação e Novas Tecnologias na Secretaria do Audiovisual (SAv/MinC) sinaliza nosso olhar e interesse na área. Além das reuniões que fizemos recentemente com a ABRAGAMES e associações regionais para tratar sobre o Marco Legal dos Jogos Eletrônicos, estivemos presentes no Inova Summit, no BIG festival e atuaremos também na Gamescom 2023.

Neste momento, estamos finalizando o planejamento estratégico da SAv para a área de jogos. Esse processo tem passado pela escuta ativa das demandas do setor. Acreditamos que seja um caminho para que ações e investimentos futuros tenham continuidade.

DJ: Qual é o critério de aprovação desses editais para jogos? É possível detalhar os critérios de funcionamento deles?

JG: Os recursos destinados à Lei Paulo Gustavo serão executados de forma descentralizada, por meio de transferências da União aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios. Para investir parte desse montante, que totaliza R$ 2,797 bilhões, os entes federados deverão desenvolver ações emergenciais a partir da publicação de editais, chamamentos públicos, prêmios ou seleções simplificadas.

Caberá a elas a gestão desses recursos, bem como a definição dos critérios de aprovação dos projetos. É importante que as entidades de representação do setor dialoguem com os governos locais a fim de um melhor entendimento e acompanhamento das ações específicas para games em cada região.

DJ: A Secretaria do Audiovisual e o Ministério da Cultura estão destinando bilhões para a cultura e incluíram games. Há outros projetos da pasta para jogos digitais?

JG: Há outros projetos sendo gestados, e estamos ouvindo o setor para que, muito em breve, possamos anunciar as nossas próximas ações, que devem envolver formação, fomento e distribuição.

DJ: Haverá um núcleo dedicado a games dentro da secretaria? Como ele deve funcionar?

JG: Hoje existe uma coordenação de Games, Animação e Novas Tecnologias, ligada à Diretoria de Formação e Inovação da SAv/MinC. Ela permite que tenhamos mais proximidade e uma melhor interlocução entre o governo federal e o setor.

A coordenação deve propor iniciativas para um desenvolvimento consistente e longevo da área, além de estabelecer amplo diálogo com os profissionais, com a indústria criativa e avaliar o que já foi investido em fomento.

Com esse cruzamento de informações, pretendemos propor ações que contemplem demandas específicas.

DJ: O meu estado ainda não tem editais em audiovisual e nem para games. Como as pessoas devem proceder, secretária?

JG: Uma sugestão é que a entidade de representação do setor no estado busque interlocução com representantes do governo. À medida que a produção regional aumenta, evidencia-se uma demanda específica, que pode reverberar ações futuras, como editais focados na área de games ou aumento na destinação de recursos.

Hoje, o decreto que regula a Lei Paulo Gustavo inclui a produção de games na categoria de apoio à produção audiovisual. Isso representa uma enorme conquista. Ao mesmo tempo, uma produção consistente e constante também pode motivar os estados a reservar valores para a produção de jogos dentro da verba do audiovisual, como já ocorre em algumas regiões.

Joelma Gonzaga fala sobre a situação do audiovisual brasileiro no 1º Fórum de Tiradentes com a ministra Cármen Lúcia. Foto: Ana Pessoa/Mídia Ninja

Joelma Gonzaga fala sobre a situação do audiovisual brasileiro no 1º Fórum de Tiradentes com a ministra Cármen Lúcia. Foto: Ana Pessoa/Mídia Ninja

DJ: Você participou pela primeira vez do BIG Festival neste ano. Como foi a experiência?

JG: Foi uma experiência incrível. Foi um momento importante para reforçar que estamos 100% comprometidos com o setor de games. Participamos do grupo de trabalho que discute políticas públicas e o fortalecimento da indústria brasileira nesse segmento.

Nos reunimos com representantes do setor, acompanhamos palestras e mesas de debate, entre elas as que apresentaram ações locais já realizadas e os seus respectivos resultados.

Pudemos observar e experimentar alguns jogos que estavam concorrendo e também ouvir as motivações dos desenvolvedores para produzi-los. Deixamos claro que seguiremos estreitando nossas relações nessa área.

Transparência do autor do texto: Além de editor-chefe do Drops de Jogos, sou cofundador da Rede Progressista de Games, a RPG, da cartilha Lula Play. Conversamos com a secretária em uma reunião do Ministério da Cultura meses antes. A RPG também teve uma reunião oficial no Ministério da Indústria de Geraldo Alckmin, além do MinC.

LEIA MAIS NO DROPS DE JOGOS

Veja os vídeos da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments