Jogatona, evento online de gameplay, quer levantar R$ 1 milhão para a caridade

Professor de Itapeva, no interior de São Paulo, idealiza adaptação de projeto que envolve gamers para contribuir para entidades assistenciais.

  • por em 22 de setembro de 2015
Imagem: Arte de Juno Cecílio

O professor Eddy Antonini, de Itapeva, no interior de São Paulo, está lançando o Jogatona, projeto que envolve jogadores de todo o país e pretende arrecadar fundos para entidades assistenciais. A avaliação do profissional considera que, com participação maciça, o evento pode angariar mais de R$ 1 milhão para instituições.

A ideia não é nova e baseia-se nos Games Done Quick, maratonas de jogos que já acontecem nos EUA e somaram US$ 1,2 milhão em doações para a organização Doutores sem Fronteiras, em agosto passado.

Assim, surgiu a Jogatona, maratona de jogos com players brasileiros. "É um evento de gameplay seguindo esses moldes de speedrun, para arrecadar dinheiro para instituições", explica Antonini, que além de ministrar aulas em Itapeva é mestrando em Gamificação da Educação, em São Paulo. "É streaming de games, mesmo, com um 'twistzinho', que é a arrecadação de dinheiro para uma instituição social". O professor enfatiza que prefere falar em 'entidades assistenciais'. "Caridade talvez não seja uma palavra apropriada para a ideia", explicou, entendendo que o termo pode passar uma falsa impressão do contexto do projeto. 

Eddy, que também mantém uma agenda permanente de ações culturais diversas voltadas à cultura de games, iniciou a empreitada sozinho no modelo 'exército de um homem só', mas permanece firme no propósito, acreditando que os gamers brasileiros podem dar sua contribuição. "Ainda estou montando o site, onde tudo vai acontecer. A gente vai fazer a abertura pelo próprio site, a partir do dia 12 de outubro, logo após a BGS", explicou empolgado em rápido bate papo com o Drops de Jogos.

Eddy informou que já está em conversação com dois serviços de provimento de streaming, em busca de patrocínio, e que espera uma adesão em massa dos entusiastas de jogos digitais. "Quero, de cara, ultrapassar a marca de R$ 1 milhão", afirma, deixando claro que não se trata de uma pretensão desmedida. "O streaming tá muito bem agora no Brasil, com muito youtubers conquistando milhões de inscritos em seus canais de vídeo. Está na hora do pessoal dos games retribuir isso à sociedade, movimentando esse público para fazer a sua parte para com a sociedade. Precisamos chamar a atenção para as pessoas dedicarem tempo a causas como essa e fazerem a sua parte", observou, certo que a comunidade gamer se empenhará para contribuir.

Eddy comentou ainda que se inspira no Teleton, programa televisivo voltado ao auxilio à AACD, entidade que presta serviço a crianças com deficiência. "O Teleton brasileiro, que é uma iniciativa pela qual tenho grande respeito, serviu de inspiração para o Jogatona e arrecadou, em 2014, mais de R$ 30 milhões", comentou. "Se cada YouTuber divulgar a campanha e as pessoas que assistem estes canais doarem apenas um real, a gente passa de um milhão em prol da causa", calculou, cheio de esperança no espírito de colaboração dessa vasta audiência. "Eu acho que o público brasileiro de games tem a capacidade de chegar nesse número".

Os interessados em participar da jornada de gameplay, que irá dos dias 12 a 16 de outubro, ininterrupta, pode acessar o site do Jogatona e escolher um dia e horário para seu gameplay. Mas o professor enfatiza que, mesmo quem não participar ativamente do projeto pode contribuir. "Se você achou a ideia interessante, pode fazer como a gente e compartilhar a ideia que nem um louco", disse, entre risos. "Vamos aproveitar esse momento e fazer história, contribuindo para uma causa mais do que necessária. Há muitas crianças e entidades que precisam de apoio e colaboração".

O projeto, que já tem página de divulgação na rede social Facebook, conta com a participação de todos. Informe-se e divulgue.

 

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Cultura