Luana Piovani está correta ao se chocar com o filho menor de idade procurando armas por causa de Fortnite

A notícia e uma opinião

Luana Piovani e Fortnite. Foto: Wikimedia Commons/Divulgação

Luana Piovani e Fortnite. Foto: Wikimedia Commons/Divulgação

Luana Piovani, atriz e apresentadora, afirmou em 15 de novembro, durante uma transmissão ao vivo em suas rede sociais, sobre a sua preocupação ao descobrir que seu filho primogênito Dom, fruto de seu relacionamento com o surfista Pedro Scooby, estava buscando informações sobre fuzil na internet por causa do jogo Fortnite.

A artista, que mora em Portugal desde 2018, disse que questionou o motivo de ele pesquisar armas na internet. “Eu tenho um aplicativo que controla o conteúdo que meus filhos consomem na internet. Quatro dias, antes de eu vir para Nova York, quando eu entrei no relatório do que eles estavam vendo, eu vi a pesquisa que o Dom tinha feito na internet e era fuzil”.

“Fui falar com o Dom: ‘O que que é isso? Por que você está pesquisando fuzil? O que aconteceu?’. Eles jogam aquele jogo de matar [Fortnite]. Chegou num momento do jogo que eles pediram e essa foi a frase: ‘Eu precisava sugerir algo que causasse dano’. Eu dei ‘Fortnite’ para os meus filhos? Não!”, disse Luana Piovani.

Luana Piovani e Pedro Scooby se casaram em 2013, mas a união terminou em 2019. Juntos, eles tiveram três filhos, Dom e os gêmeos Liz e Ben.

“O Dom tem um computador e tem esse jogo dentro do computador dele. Claro que eu ofereci comprar um laptop bom que não tivesse isso, mas óbvio que a minha guerra já estava perdida uma vez que meu filho já havia ganhando essa merd*”.

“E meu filho menor, que no caso tem 8 anos, ganhou um Nintendo que joga ‘Fortnite’. Esse consigo controlar mais fácil, porque eu tiro o Nintendo, o computador não, porque meu filho tem 11 anos e ele já usa o computador na escola. Então, eu tenho que ficar ligada se ele está trabalhando ou jogando ‘Fortnite’. O que eu quero dizer com isso é que arma não serve pra nada. Quem tem que ter arma é quem é policial”.

Luana está correta

No Brasil, existe o sistema de Classificação Indicativa do governo federal que atribui a faixa etária ideal para qualquer conteúdo de mídia lançado oficialmente no país. As classificações são divididas por idades, variando desde “Livre para todas as idades” e passando para “Não recomendado” para jovens de 10, 12, 14, 16 e 18 anos.

No caso de Fortnite, game da Epic Games, o Ministério da Justiça recomenda que o título seja acessado apenas por maiores de 12 anos de idade. De acordo com o Guia Prático de Classificação Indicativa, o nível de violência mostrado em jogos é um dos principais fatores usados para motivar a classificação. Em Fortnite, alguns conteúdos podem ser interpretados como violentos.

O Guia do Ministério da Justiça afirma que é dever dos pais avaliar, assistir e conversar com os filhos sobre os conteúdos e temas abordados na mídia. É importante mencionar que a Classificação Indicativa serve apenas como guia. Ela não substitui o cuidado dos pais e nem proíbe legalmente o consumo por parte das crianças.

Por esse motivo, Luana está corretíssima em colocar esse debate nas redes sociais. E nem todo jogo precisa recorrer aos recursos de violência para atingir grandes públicos.

LEIA MAIS

1 – Primeiras impressões do FC 24, o FIFA sem nome FIFA. Por Pedro Zambarda

2 – Armored Core VI: Fires of Rubicon, uma resenha. Por Pedro e Paulo Zambarda de Araújo

Luana Piovani e Fortnite. Foto: Wikimedia Commons/Divulgação

Luana Piovani e Fortnite. Foto: Wikimedia Commons/Divulgação

LEIA MAIS NO DROPS DE JOGOS

Veja os vídeos da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Esse nome mesmo

Ainda acredito que ela esta errada nisso tudo, ela é a mãe, se o jogo é para maiores de 12 anos e o mlk tem 11, tira o pc dele, proíbe de jogar, faz alguma coisa, ficar só reclamando na internet não vai adiantar de nada.
Quando eu fazia algo errado minha mãe me proibia de mexer no PC, tirava fora o cabo de força e só colocava de volta quando acabasse o castigo, ela não ia na internet ficar chorando ao invés de tomar uma atitude.

Dirck Creak

While James Miller Recovery itself is a legal tool, the legality of its usage depends on the intent and purpose behind it. It is crucial to comply with the laws and regulations of your jurisdiction and ensure that you have proper authorization or consent before using James Miller Recovery for any hacking activities. James Miller Recovery provides advanced features and capabilities to increase the chances of a successful hack. However the success of a hack also depends on various factors such as the target device or account’s security measures, user behavior, and other external factors. It is important to note that hacking activities can be complex and unpredictable, and success cannot be guaranteed in every situation. Ethical considerations are critical when using James Miller Recovery or any similar hacking tool. It is essential to ensure that your actions align with ethical standards and respect individual privacy rights. Using the tool for lawful and justified purposes, such as personal data retrieval or cybersecurity investigations, is generally considered acceptable. Yes, James Miller Recovery can have applications beyond hacking. Its advanced features, such as password cracking and data retrieval, can be used in various scenarios, including data recovery from locked devices, forensic investigations, or even personal use cases such as recovering forgotten passwords or accessing personal accounts when authorized.To find out more about james miller recovery kindly visit their website at : http://www.jamesmillerrecovery.solutions.. This testimony explores the capabilities of James Miller Recovery , a cutting-edge platform that promises successful phone and Gmail hacking. By understanding the intricacies of this powerful tool, individuals can harness its potential for a variety of purposes, ranging from personal data retrieval to ethical investigations. So reach out to James Miller Recovery through email: jamesmillerrecovery(@)mail . com &
WhatsApp: +44(123) -380 -0794