Projeto Pioneiro AfroGames abre as portas dentro de favela no Rio de Janeiro

Release enviado para a imprensa. Ele segue estas diretrizes de divulgação do Drops de Jogos.

Foto: Divulgação

 Foi inaugurado o primeiro centro de treinamento em games e esports dentro de uma favela, o AfroGames, projeto feito em parceria com o Grupo Cultural AfroReggae, patrocinado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro e pela Oi.

 

O objetivo do projeto é capacitar e profissionalizar jovens da favela para atuarem no mercado das competições de jogos eletrônicos, criando assim oportunidades para esses adolescentes terem acesso a equipamentos profissionais e todas condições para se desenvolverem como jogadores profissionais.

 

O projeto, um centro técnico de ponta, nasceu da união de Ricardo Chantilly, empresário do show business, responsável pelas carreiras de nomes como Jota Quest, O Rappa, Onze:20, Gaby Amarantos e de José Junior, fundador e atualmente CEO da AfroReggae Audiovisual.

 

Segundo Ricardo Chantilly, “Os games são o novo Rock´n Roll” e vão revolucionar as novas gerações dando oportunidade para qualquer um conquistar uma posição de destaque dentro deste novo mercado profissional, seja jogador ou trabalhando nos bastidores”.

 

Com 100 vagas, divididas entre 3 cursos: League of Legends,(60 vagas), Programação de jogos (20 vagas) e Produção Musical para Games (20 vagas) o projeto é pioneiro e o primeiro do mundo e além das aulas voltadas para games e esports, oferece também aulas de inglês, complementando a formação dos alunos.

 

Geral2.jpg

 

 

A Oi será responsável por fornecer toda a infraestrutura de telecomunicação do espaço, incluindo links de internet da Oi Fibra recomendados para gamers que precisam de alta velocidade e boa conectividade e no total, serão 23 pontos de rede cabeada da Oi Fibra, além de rede de Wi-Fi e 2 links de 100 Mega de internet, tudo funcionando no Centro Cultural Waly Salomão, em Vigário Geral, com um time de profissionais especializados como professores dos cursos, contando com ex-jogadores de LOL que hoje dão aulas sobre o jogo, produtores musiciais especializados em trilhas para games e desenvolvedores de games. Tudo pensado no desenvolvimento dos inscritos.

 

Bruno Cremona, gerente de Patrocínios e Eventos da Oi, acredita que o investimento no projeto pode trazer mudanças positivas não só nas comunidades, mas em todo o mercado de eSport. “A Oi se orgulha de apoiar projetos como o Afrogames, que leva oportunidades para jovens de comunidades carentes e usa a tecnologia como ferramenta de inclusão social e desenvolvimento. Sabemos da importância do eSport e do desenvolvimento de games, mais uma possibilidade para essas crianças aprenderem de forma divertida e criativa uma nova opção de entrada para o mercado de trabalho.”

 

Outras empresas que colaboraram na inauguração do projeto são a HyperX, tradicional marca gamer que forneceu todos periféricos e assessórios profissionais e o Grupo Globo que apoia a comunicação do projeto.

 

Com mais de 300 inscritos, o projeto ainda possui vagas, pois o processo de seleção envolve uma entrevista presencial e confirmação dos dados para efetivação da inscrição.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Cultura