Cheio de referências aos games dos anos 90, Pixel Ripped chega ao público no início de 2018

  • por em 13 de outubro de 2017

"Trabalho super bem com os homens, tenho três irmãos e nove primos", afirmou Ana Ribeiro, desenvolvedora do game Pixel Ripped, à reportagem, explicando que, diferente da maioria das meninas que trabalham com programação e games, não sofre nenhum tipo de preconceito.

O bate papo aconteceu no primeiro dia da BGS 2017, feira de games que se realiza anualmente em São Paulo. Na rápida entrevista em vídeo, Ana também declarou que o game, produzido em realidade virtual, é um resgate à memória saudosista dos games dos anos 80 e 90. "Esse jogo é um pouco disso, um pouco dessa influência e dessa lembrança de como era jogar games nos anos 80, dessa explosão que foram os games… É inesquecível e não vai acontecer de novo".

O game ainda não está finalizado, mas Ana Ribeiro confirmou que Pixel Ripped deverá chegar para o óculos de VR do PlayStation e também para outras tecnologias similares entre janeiro e fevereiro do próximo ano.

Confira abaixo a reportagem.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie