Correção: Moacyr Alves não está na diretoria da Global Game Jam, mas é candidato a representante do Brasil

Joseph Olin, presidente da GGJ, enviou uma nota de esclarecimento ao Drops de Jogos

Global Game Jam. Foto: Divulgação

O Drops de Jogos noticiou no dia 20 de fevereiro de 2020 o seguinte: “Exclusivo: Moacyr Alves entra na diretoria da Global Game Jam como representante do Brasil”. A notícia não é verdadeira e foi retirada do ar.

A GGJ entrou em contato conosco para retificar a informação. O DJ decidiu dar a notícia porque há um email verdadeiro comprovando a indicação de Moacyr para o board da maior maratona de desenvolvimento de jogos do mundo como representante brasileiro. No entanto, o processo ocorre de forma privada e é submetido para um conselho além do presidente da Global Game Jam, Joseph Olin, veterano da indústria e responsável pelo marketing do primeiro Tomb Raider.

Olin então enviou uma nota para o Drops de Jogos.

Joseph Olin e Moacyr Alves. Foto: Reprodução/Facebook/Divulgação/Campus Party

Reproduzimos na íntegra e pedimos desculpas aos nossos leitores pela confusão.

“Prezado Pedro,

Queria esclarecer nossa posição sobre o recente artigo publicado no Drops de Jogos sobre a nomeação de Moacyr Alves Jr. para ingressar no Conselho de Administração da Organização Global Game Jam, Inc..

O Brasil ocupa um lugar especial no Global Game Jam, já que os organizadores e participantes de Curitiba e de outras cidades têm apoiado de forma entusiasmada o evento desde a sua fundação. Essa é uma das razões pelas quais consideramos vários candidatos em potencial do Brasil e da Argentina.

Os diretores e diretoras da Global Game Jam são todos voluntários não remunerados que aplicam uma quantidade considerável de tempo, recursos profissionais e conhecimentos especializados para manter nossa organização avançando. Normalmente, esse processo é muito mais privado do que o exemplificado em seu artigo recente. O raciocínio é que até que todos os candidatos possam ser examinados pelo comitê eletivo. E seria injusto para todos aqueles que estão sendo considerados e que podem não sobreviver às primeiras partes do processo para receber uma indicação. A carta que escrevi para o senhor [Moacyr] Alves Jr. foi uma exceção ao protocolo que seguimos e não tinha a intenção de ser tornada pública.

O senhor Alves é conhecido por muitos daqueles que trabalharam (ou estão trabalhando hoje) como um quadro reconhecido em seus anos de participação em negócios de jogos no Brasil. Ele foi convidado a se juntar ao grupo de candidatos que serão apresentados para uma votação no conselho para servir o número limitado de vagas em aberto em nossa próxima reunião de conselho em março. Temos uma lista impressionante de candidatos, cada um com potencial para ajudar a organização a cumprir melhor sua missão. Não há garantia de que o senhor Alves Jr. (ou qualquer outro candidato indicado) seja eleito quando o conselho se reunir no próximo mês.

Damos a todos os nossos candidatos e nomeados nossa mais alta admiração por sua disposição de doar seu tempo para o que acreditamos ser uma causa digna.

Obrigado, Pedro, por todo o apoio que você dá à comunidade de jogos.

Meus cumprimentos,

Joseph Olin”

Esclarecimento para os nossos leitores, em nome da transparência das informações: Moacyr Alves é um dos fundadores do Drops de Jogos e colaborador na parte de parcerias do site.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.