DEBORAH Game ensina história da contabilidade, acumula seis premiações e é projeto de jogo da USP

Desenvolvido como uma pesquisa do professor doutor Edgard Cornacchione da Faculdade de Economia Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e do Grupo de Estudos de Tecnologia da Educação na Contabilidade (GETEC), o DEBORAH Game é um jogo educativo que pretende explicar 10 mil anos da história das ciências contábeis em quatro fases com diferentes períodos históricos. Drops de Jogos foi conhecer a equipe completa do projeto, que consiste em sete pessoas diretamente envolvidas. Entrevistamos Eliana Helena Dib, a gestora e designer responsável por manter a união da equipe no desenvolvimento desde 2014.

Foto: Divulgação

O jogo é gratuito e já está disponível na internet. O nome do game é um acrônimo para Double Entry Bookkeeping OR Accounting History. A primeira fase dele é situada na Mesopotâmia de 3000 a.C., seguida por um estágio em Florença do século 14 na era dos Médici. O game prossegue até Portugal no século 18 e termina no ano de 2050. Elementos de Sonic e The Legend of Zelda são visíveis, de acordo com a designer de games Eliana.

DEBORAH acumula um total de seis premiações e indicações. Foi vencedor do Games For Change Latin America 2014 que ocorreu em São Paulo, além de ter sido indicado para o Games For Change Europe. Participou indicado do CTLA AAA Altanta 2014 e também fez parte do 12º Congresso Mundial IAAER em Florença, na Itália. Foi o jogo de destaque do mês de dezembro do ano passado do site Geração Gamer, especializado em games brasileiros. Por fim, foi game ganhador na Academia de Historiadores de Contabilidade em 2015.

O sucesso do jogo transformou o nome dele em uma mascote que é uma senhora de cabelos grisalhos. A sigla se tornou uma maneira fácil de divulgar o game. 

Para entender melhor a ideia que foi desenvolvida na USP, confira uma entrevista com a designer Eliana Dib feita pelo Drops de Jogos em vídeo.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie