Desenvolvedor explica processo criativo do game Cruz Brothers e detalha novos DLCs

Game está disponível para Steam e PS4.

  • por em 12 de junho de 2018
Imagem: André Amorim

O game de luta Cruz Brothers, que recentemente realizou evento para o público em Florianópolis, acaba de receber uma nova leva de atualizações, com golpes e outras formas de interação.

Para conhecer os detalhes sobre os DLCs do game, que está disponível para aquisição através da plataforma Steam e do console PS4, o Drops de Jogos conversou com o desenvolvedor André Amorim, que comentou detalhadamente todas as novidades do game. Confira a entrevista.

Drops de Jogos- O game tem um estilo que pode lembrar os fãs saudosistas os fighting games dos anos 90. O que a produção pode falar a respeito do estilo do e suas motivações nesse sentido? 

André Amorim – A idealização do jogo sofreu uma influência natural de jogos e animes nostálgicos, os quais eu jogava e assistia desde criança, como Mortal Kombat, Dragon Ball Z, Street Fighter, Cavaleiros do Zodíado e King of Fighters. Nosso primeiro contexto para história, seguia a linha da saga das 12 Casas, dos Cavaleiros do Zodíaco. Isto evoluiu para algo bem mais particular ao Cruz Brothers, mas se analisarmos a versão final, na qual cada time possuí um cenário, que consideramos seu Centro de Treinamento, os quais o jogador passa a cada capítulo, é possível captar a referência. 

Hoje esta história pega elementos da vida real dos lutadores e treinadores que fazem parte do projeto, principalmente Marcus Luz, Igor Cruz e Felipe Cruz. Mas também do professor Claudio Coelho e Gabriel Ribeiro da Delfim. E junta com elementos fantasiosos, de uma história estruturada por mim com o seu roteiro escrito pelo Thiago Martins Coelho. 

Igualmente na mecânica, como sou e fui jogador de Mortal Kombat, desde o primeiro MK, muito dela foi inspirada nos meus anos jogador de MK, porém, logicamente sempre puxando para trazer algo novo ao mercado. Principalmente porque no Cruz Brothers temos a questão que a sua base para a mecânica vem do Boxe Olímpico. Neste caso, analisamos jogos como UFC e Fight Night, para justamente fugir da similaridade com um simulador e seguir para a linha Arcade. Mas não fugimos das técnicas do Boxe Olímpico.

Drops de Jogos – Quer explicar melhor para os jogadores as técnicas que servem como referência aos combates de CB? 
André Amorim – Esta técnica, que também é muito difundida pelo Boxe Cubano, é utilizada pela equipe de lutadores do professor Marcus Luz, que é um dos personagens do game. E aplicada por seus dois lutadores, Felipe Cruz , que é lutador de MMA e Igor Cruz, que é vice-campeão nacional de Boxe. Ela consiste principalmente no controle da distância do adversário, trabalhando muito a caminhada e o jogo de pernas.
Há elementos que observamos claramente na mecânica e que vieram do Boxe Olímpico.

Um desses elementos é o Dash, que em Cruz Brothers é realizado com um duplo clique nos botões de caminhada. Tanto para frente como para trás. Atualmente, todos os personagens possuem Dash, mesmo os que não são lutadores de Boxe. O Dash serve tanto como defesa, pois enquanto em movimento de Dash o lutador fica inatacável. Como para confundir o adversário, passando para o outro lado da tela. É possível atacar o adversário facilmente, executando os movimentos de Dash.

Para o Boxe Olímpico isto seria o equivalente a uma defesa Passiva, como o passo para trás. Ou defesas Ativas como a caminhada lateral, ou a chamada Toreada, na qual o lutador pode incluir um golpe após executá-la. Um muito luta famosa em que vemos muito bem a execução disto, é entre as lutadoras Holly Holmes e Ronda Rousey. Apesar de, o último golpe desta luta ter sido um chute, durante toda a luta, a Holly Holmes executou com maestria esta técnica de Boxe, em dominar a distância e frustrar a adversária. Inclusive, observamos em um momento no qual ela literalmente atua como um toureiro e faz a Ronda Rousey passar como um touro, dai a origem desta expressão. Concluindo, juntamos as técnicas de boxe com os elementos nostálgicos dos jogos Arcade. E este é o resultado de Cruz Brothers, a mistura da Fantasia com a Realidade. 

Outro aspecto importante incluso nas técnicas de combate é que mbos os lutadores devem estar de pé, como em uma luta de boxe, para que os golpes passem a entrar no oponente. Seja ele um soco, seja ele um golpe especial. Estamos considerando expandir esta mecânica para a DLC “Combat School Camp II”, e permitir que certos golpes entrem com o oponente ainda no ar. Mas ainda estamos estudando a melhor forma de aplicar esta mudança, para que fique principalmente divertida. 

Drops de Jogos – Não vemos ataques aéreos e pulos no game. Porque?
André Amorim – Sim, o pulo está ausente. Como no Boxe não existem golpes aéreos, como voadoras, os personagens em Cruz Brothers não realizam pulos. O que até o momento vem sendo bem aceitado, justamente pelo jogo deixar claro suas raízes são no Boxe. Compensamos isto pelo movimento de Dash, descrito na resposta anterior. 

Drops de Jogos – Há combos capazes de tirar metade dos pontos do oponente ou mais. Como foi pensado o balanceamento do jogo para manter o jogador empolgado e o combate desafiador? 
André Amorim – Na primeira versão do jogo, queríamos que os golpes Super fossem realmente devastadores. A regra era: não leve golpes especiais. Isto servia para todos os personagens, portanto não entraria na questão desbalanceamento entre personagens. Mas após alguns feedbacks de usuários, lançamos a primeira DLC, chamada de “Combat School Camp I”, aonde balanceamos tanto os Super, como os Especiais e os Normais. Minha impressão desta nova versão, é de uma luta muito mais divertida. São necessários pelo menos dois golpes Super para aniquilar o adversário. E com golpes Especiais que geram maior dano, é interessante para o jogador como estratégia de luta, variar entre Normais e Especiais. O jogador, sabendo trabalhar bem estes elementos, consegue sim realizar um combo que cause grandes danos ao oponente. Outros dois DLCS que irão mexer na mecânica: “Combat School Camp II” e “Combat School Camp III”.

Drops de Jogos- O game foi oficialmente lançado para PS4. Como foi a negociação com a Sony e como você estão vendo a recepção dos jogadores no Brasil e no mundo? 
André Amorim – O jogo foi lançado oficialmente para PS4 e para Seam. 
A Sony tem sido extremamente apoiadora do projeto desde que começamos a nossa relação. Ano passado levamos o projeto para participar tanto da BGS como da Argentina Game Show no Stand Oficial da Sony. Também foram parceiros em nossos eventos próprios, como o que ocorreu na academia Delfim e o que irá ocorrer no Floripa Shopping, aqui em Florianópolis, no dia 09/JUNHO.

Para o desenvolvimento do Game, igualmente nos forneceu todos os recursos necessários para realizarmos o port para PS4. 
A recepção dos jogadores tem sido muito positiva, por exemplo, estamos com uma nota bem alta na PSN de 4,5 estrelas. Na Steam também existem mais Análises positivas. Ao mesmo tempo, alguns sites de Review e Youtubers, fizeram críticas ao projeto. O que, eu particularmente, vejo com excelentes olhares. Parte do nosso trabalho como desenvolvedor, principalmente Indie, é saber receber este tipo de crítica, afinal é a melhor forma de colhermos informação para melhorarmos o jogo para aqueles jogadores que estão curtindo o game.

Drops de Jogos- Como as recentes atualizações contribuem para dinamizar o gameplay? 
André Amorim – Como já comentado na questões anteriores, referente as mecânicas da luta, surgem principalmente as DLCs chamadas de Combat School Camp I , II e III. Já temos a primeira lançada. A próxima atualização em nossa agenda é o P2P online, que estamos chamando de Connectivity Camp. Todas as nossas atualizações serão tematizadas, seguindo a linha do Boxe, aonde o lutador participa de CAMPS de treinamento antes de suas principais lutas, ou quando lutadores de MMA querem imergir em seu treinamento e melhorar alguma técnica específica. Oficialmente anunciamos 6 Camps, mas a nossa expectativa é de realizar 12 Camps no total das DLCs para o ano um. 

Drops de Jogos – Fale mais sobre os combantes entre jogadores.
André Amorim – Como dissemos, o gameplay online é a nossa próxima feature a ser lançada para PS4/Steam. Estamos nomeando esta DLC de Connectivity Camp P2P online. Inicialmente estará embasado apenas no desafio entre lutador versus lutador. Quanto maior a quantidade de vitórias, maior a pontuação recebida. Esta quantidade será cumulativa. No futuro incluiremos mais elementos, onde os jogadores poderão evoluir suas habilidades. 

Drops de Jogos – Quer detalhar os DLCs concebidos para o jogo?
André Amorim – Algumas mexem na mecânica, outras são features relevantes, outras são penas para tornar a experiência ainda mais divertida. Em nosso site segue o anuncio oficial: http://www.cruzbrothersgame.com.br/camps-edition-dlcs/
COMBAT SCHOOL CAMP 1 – DLC já lançada para PS4 / STEAM . São polimentos nas mecânicas de luta.
CONNECTIVITY CAMP – P2P On-line. Inicialmente estará embasado apenas no desafio entre lutador versus lutador. Quanto maior a quantidade de vitórias, maior a pontuação recebida. Esta quantidade será acumulativa. No futuro incluiremos mais elementos, aonde os jogadores poderão evoluir suas habilidades. 
COMBAT SCHOOL CAMP 2 – Polimentos nas mecânicas de luta.
ROOKIE CAMP 1 – Nova equipe de lutadores, com 3 personagens e cenário jogável. Podemos adiantar que será inspirada em uma gangue de Surfistas Havaianos. Esta ideia surgiu porque tanto eu como o Marcus Luz, pegamos onda há mais de dez anos e gostaríamos de homenagear essa atividade que tanto amamos. Além do fato, que estes personagens entrarão muito bem no Universo do Cruz Brothers.
COMBAT SCHOOL CAMP 3 – Polimentos nas mecânicas de luta.
FLASHY CAMP – Será um pacote massivo de roupas, para o jogador customizar seus lutadores. 
Acredito ser interessante acrescentar sobre os DLCs não anunciados, que trarão conteúdos mais irreverentes e divertidos ao Game. 

Drops de Jogos- A desenvolvedora Donut Coffeeshop Studios reservou alguma surpresa para os jogadores? 
André Amorim – Também é muito importante anunciar, que ninguém ainda encontrou o personagem secreto do Game, fica o desafio para a galera encontra-los. E na realidade, são 2 personagens secretos. 
Um deles, o Ryan Johnson, o jogador já conhece na segunda luta do modo história. Porém ele não aparece na tela de seleção. Não normalmente, mas garanto que está por lá! 

As imagens da capa da reportagem e exibidas abaixo ilustram o acontecimento aberto no shopping de Floripa, com apoio da Sony.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie