EXCLUSIVO: Ferramenta indie brasileira para criação de retrogames Left+Start ensinará como otimizar hardware

Projeto terá campanha de colaboração financeira no Patreon e apoiadores terão acesso a conteúdos exclusivos online e código-fonte do programa.

  • por em 4 de abril de 2016

Uma nova ferramenta para a criação de games clássicos de arcade estará disponível em breve para os desenvolvedores indies. Alexandre Ribeiro de Sá, cofundador do Vortex Game Studios, de São Paulo, está lançando o sistema Left+Start. Trata-se de um framework para a produção de jogos tradicionais com estética e gameplay retrô. O apoio à iniciativa poderá ser realizado através da platraforma Patreon, de auxílio financeiro coletivo por meio da rede.

Alexandre explicou ao Drops de Jogos que o projeto desenvolvido individualmente vai muito além de ser apenas uma ferramenta para criar jogos, tratando-se de uma forma de preservação da dinâmica de criação destas criações: "O principal [objetivo] do projeto é documentar as plataformas para que seu conhecimento não seja perdido. Se pensarmos que Megaman 2 tinha alguns KBs e Megaman 10, que tem uma linha muito semelhante, tem alguns GBs, como podemos usar esse conhecimento para otimizar e melhorar o tamanho da imagem dos jogos nas plataformas atuais?", questiona-se o produtor. "Para um PC com muitos HDs e RAMs parece bobo, mas para um dispositivo celular, esse tipo de otimização é muito bem-vinda", sugere.

A novidade será apresentada no próximo Spin, que acontece no dia 06 de abril, às 18h. O evento é voltado à comunidade de desenvolvedores indies e se realiza mensalmente no Centro Cultural São Paulo. Na ocasião, Alexandre apresentará a interação com o programa, as funcionalidades e as melhorias previstas para as novas versões.

O desenvolvedor informa que, embora o projeto mal tenha se iniciado, ele já colhe frutos da produção: "Começamos com um jogo de Gameboy, que só permite 40 sprites na tela, e vamos montar algo semelhante ao Advance Wars, para ver sua eficiência e limitações", explicou, Alexandre comentou que as engines atuais normalmente redesenham toda a imagem da tela. "Os personagens no mapa do Pokémon, no entanto, consumiam 4 sprites cada, mas o aparelho trabalhava com um sistema de layers,sendo uma layer de fundo, uma para sprite e uma de janelas, para diminuir o processamento", comparou.

O sistema permitirá aos interessados aprender a desenvolveder seus próprios games para computadores e consoles a partir do básico, compreendendo os recursos disponíveis para a criação de projetos originais dos velhos consoles. Além do framework de trabalho, o idealizador da proposta pretende lançar um sistema de informação baseado em wiki com tutoriais e dados para auxiliar os desenvolvedores com codificação, compilação e hardware. Os apoiadores do Patreon terão ainda acesso pleno ao código-fonte do programa.

Para apoiar a iniciativa dos indies do estúdio Vortex, basta clicar nesse link.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie