EXCLUSIVO: IGDAs terão espaço nas próximas Campus Party no Brasil

Decisão partiu da aproximação do curador da área de games, Moacyr Alves, em contatos com capítulos da IGDA Brasil.

  • por em 30 de junho de 2015

A Campus Party, maior evento de tecnologia digital e cultura nerd do país, abrirá espaço em sua grade de programação para encontros técnicos e atividades abertas da IGDA, International Game Developers Association, entidade que conta com vários capítulos (grupos regionais) no Brasil.

A informação veio com exclusividade através do curador da área de games da Campus Party, Moacyr Alves Jr., também presidente da ACIGAMES, que explicou o funcionamento previsto para a nova ação. "A intenção é desenvolver e realizar todo o projeto sem custos para as IGDAs", afirmou em conversa rápida pelo telefone. "A experiência com a XMA no ano passado foi muito positiva e o modelo a ser adotado será semelhante", informou. A aproximação entre os representantes da associação internacional e Campus Party surgiu a partir de uma apresentação do capítulo São Paulo em uma reunião da CP. "Aproveitei a oportunidade e achei oportuno abrir um espaço para as comunidades", comentou o curador.

Embora embrionária, a proposta não deve esperar longamente para ser colocada em prática. "A ideia é já na Campus Party de Recife e, em seguida, na de São Paulo, em 2016, colocar os capítulos locais (Recife, por lá, e São Paulo, Campinas e Sorocaba, respectivamente) com um espaço aberto para falar de games, usar o palco para mostrar os trabalhos dos desenvolvedores associados, promover encontros e outras ações", disse Moacyr. "Embora estejamos falando destes capítulos, por uma questão de proximidade geográfica, qualquer IGDA que tiver interesse poderá solicitar e participar", completou.

Segundo as informações apresentadas, o projeto já está em andamento. "Já estamos em conversação com a IGDA de Recife, em contato com o Bruno [Palermo] e outros representantes, e já estamos definindo as formas de participação. Mas a ideia é no futuro termos um espaço físico dedicado, que possa contar com apoio de recursos como o Sebrae e outras instituições para fornecer a infra e, quem sabe, oportunidades para os projetos apresentados." 

Nesta primeira etapa, como informou, não estão contemplados ambientes ou stands para apresentação e apreciação de trabalhos dos associados, mas a ideia já está lançada e deve se concretizar para as próximas edições. "Ainda não há definição em relação a questão dos stands, já que a ideia foi recém lançada e aprovada, mas já temos reuniões marcadas para esboçar as possibilidades logo após o encerramento da CP Recife. No caso de Recife, que conta uma boa área externa, estamos vendo como adequar a proposta. O evento já é no próximo mês e há muito o que definirmos para conseguir atender a associação e o público com a qualidade desejada", indicou, confiante que outras instância apoiarão a iniciativa.

"O foco da Campus Party tem sido cada vez mais a comunidade e para o evento a melhor contrapartida é a criação desse incrível hub de network entre as várias comunidades", afirmou o curador.

Moacyr faz ainda fez algumas pontuações sobre os benefícios de integrar a IGDA na Campus. "Aproveito para adiantar que pretendemos ampliar este foco de ação", observou. "Minha intenção é que consigamos trazer em outras CPs também associações como a Acigames, Abragames, ADJD-RS e outros grupos representativos do setor produtivo como publishers, desenvolvedores, a comunidade de games e todos os setores diretamente envolvidos."

Os interessados podem procurar o próprio Moacyr através do email da Acigames para contatos e informações adicionais sobre o projeto. 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie