EXCLUSIVO: “O nome Zeebo foi o único que poderia ser registrado em todos os países do mundo”, diz André Faure sobre sua história na Tectoy

"O nome Zeebo foi a única combinação de letras num nome que poderia ser registrada em todos os países do mundo. A gente contratou uma agência de Nova York para fazer isso na criação do console entre Tectoy e Qualcomm. O Zeebo não foi feito para ser apenas um console brasileiro. Ele não quer dizer nada em chinês, nem em tailandês. Passamos por uma lista de 10 mil nomes", diz André Faure numa entrevista exclusiva à Rádio Geek e Drops de Jogos no programa NewsGames.

Foto: Gabriel Pazotto/Rádio Geek

Ele fala sobre essa curiosidade aos 35 minutos do programa. O Zeebo foi concebido após uma viagem por mais de 180 países feita por André no período.

Zeebo foi lançado em 2009 fabricado pela Zona Franca de Manaus com o preço de R$ 499, o que foi considerado caro na época. O hardware dele, com um Android, foi considerado defasado. A empresa encerrou suas atividades em 2011.

Faure passou também pela Microsoft, trabalhou na Conrad com André Forastieri e hoje tem a consultoria GamePlan, focada em desenvolvedores na cena brasileira de games.

Confira a segunda entrevista com a informação exclusiva sobre o Zeebo e uma anterior, realizada em janeiro, sobre a GamePlan.

Se quiser conhecer mais sobre a história da Tectoy, confira as entrevistas com Alexandre PaganoStefano Arnhold, atual presidente.


Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indie