Análise: Numa E3 repleta de boas surpresas e mea culpas, Keanu Reeves estourou a internet

Sem a pré-conferência tradicional da Sony e em fim de geração dos consoles, com o Google Stadia vindo ai, a E3 2019 tinha tudo para ser uma edição morna da feira de games mais famosa do mundo.

Foto: Divulgação/CD Projekt Red

Escrevo este texto ainda faltando uma porção de keynotes e antes mesmo das portas do LA Convention Center abrirem. Mas já consigo traçar algumas conclusões.

Microsoft veio com uma conferência forte e com muitos jogos, a Bethesda apostou pesado em Doom e na tradição, pedindo desculpas por Fallout 76. Enquanto isso, a Nintendo trouxe Doug Bowser como presidente de sua divisão americana diante dos fãs e a Electronic Arts apostou tudo em Star Wars Fallen Order (e pediu desculpas por Anthem).

Mas a entrela que brilhou foi Keanu Reeves no palco da Microsoft Xbox anunciando a data de Cyberpunk 2077 da polonesa CD Projekt Red: 16 de abril de 2020.

Mais: Ele vai interpretar o guitarrista Johnny Silverhand, inspirado num personagem do RPG de mesa Cyberpunk 2020.

Um baita presentão para Keanu que está fazendo sucesso com John Wick e completa, neste ano, 20 anos do seu maior sucesso nos cinemas e na cultura pop: O lançamento da saga Matrix.

Um marco na cultura pop e na cultura digital, que formou uma geração de fãs de sci-fi e distopias nos cinemas.

Nada mais adequado do que Keanu ser homenageado agora nos videogames.

PS: Enquanto isso, nas redes sociais, o pessoal anda lendo e comentando o Drops de Jogos. Algumas centenas de curtidas e compartilhamentos na imagem que subimos de Keanu Reeves na E3, além dos nossos tuítes sobre Star Wars terem chegado no perfil oficial Moments do Twitter.

Nada mal pra quem faz jornalismo em tempo real.

Acompanhe Drops de Jogos no Facebook e no Twitter.
Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indústria