Com denúncias de abuso, Ubisoft anuncia saída de executivo

Mais um escândalo na empresa

Ubisoft. Foto: Divulgação

Recebemos a seguinte informação:

A Ubisoft anuncia mudanças significativas no seu quadro de profissionais como parte do amplo esforço que vem fazendo para melhorar e reforçar a cultura de seu ambiente de trabalho. As saídas de funcionários acontecem logo após o início de rigorosa avaliação conduzida pela Ubisoft a partir de alegações e acusações recentes de condutas e comportamentos inapropriados.

Serge Hascoët decidiu deixar o cargo de CCO (Chief Creative Officer) imediatamente. Essa função será desempenhada interinamente por Yves Guillemot, CEO e cofundador da Ubisoft. Enquanto estiver na posição, Guillemot irá supervisionar pessoalmente a forma como as equipes de criação colaboram com a companhia.

Yannis Mallat, diretor dos estúdios da Ubisoft no Canadá, também deixa o posto imediatamente. As recentes alegações que surgiram contra diversos funcionários do Canadá tornaram insustentável a continuidade de seu trabalho.

Além disso, a Ubisoft está definindo um novo diretor global de recursos humanos para substituir Cécile Cornet, que optou por sair da empresa por entender que seria o melhor para os interesses da Ubisoft. A procura por seu substituto já está em andamento, liderada por uma empresa de recrutamento líder em seu mercado. Em paralelo, a Ubisoft está reestruturando e reforçando seu departamento de RH para se adequar aos novos desafios da indústria de jogos eletrônicos. A empresa está finalizando a contratação de uma consultoria de gerenciamento multinacional para auditar e remodelar seus processos e políticas, conforme anunciado recentemente.

Todas as mudanças fazem parte de um grande conjunto de iniciativas anunciadas aos funcionários em 2 de julho de 2020 e que estão direcionando o renovado compromisso da Ubisoft de oferecer um ambiente que orgulhe seus profissionais, parceiros e comunidades de jogadores, refletindo os valores da companhia e sendo seguro para todos.

“A Ubisoft não cumpriu sua obrigação de garantir um ambiente de trabalho seguro e inclusivo para seus funcionários. Isso é inaceitável, pois os comportamentos tóxicos não fazem parte dos valores que eu prezo – e nunca farão. Estou empenhado em realizar mudanças profundas na empresa a fim de melhorar e reforçar as boas práticas do nosso ambiente de trabalho”, disse Yves Guillemot, CEO e cofundador da Ubisoft. “Seguindo em frente, já que entramos juntos em uma jornada por uma Ubisoft melhor, minha expectativa é que todos os líderes da empresa gerenciem seus times com máximo respeito. Também espero que trabalhem para implementarmos as mudanças que precisamos, sempre pensando no que é melhor para a Ubisoft e todos os seus funcionários”.

Sobre a Ubisoft

A Ubisoft é uma empresa líder na criação, publicação e distribuição de jogos para videogames e serviços de entretenimento interativo. A empresa oferece um amplo portfólio de marcas mundialmente conhecidas, como Assassin’s Creed, Just Dance, Rayman, Watch_Dogs, Far Cry e a série de jogos Tom Clancy, como Ghost Recon, Rainbow Six e The Division. Os times da Ubisoft espalhados por estúdios e escritórios comerciais em todo o mundo trabalham para oferecer experiências de jogos originais e memoráveis em todas as plataformas disponíveis, incluindo consoles, celulares, tablets e PCs. No ano fiscal de 2019-20, a Ubisoft gerou vendas globais de €1,534 bilhão. Mais informações em http://www.ubisoftgroup.com.

PS: O jornalista Jason Schreier comentou o caso no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.