Witcher III: Wild Hunt tem 40 mil linhas de diálogos em seis línguas, diz produtor

A reportagem do site Drops de Jogos esteve no último domingo (12) no Shopping Anália Franco, em São Paulo, para acompanhar uma tarde de autógrafos com o produtor francês da CD Projekt Red, Alexandre Boiret, responsável pelo game The Witcher III: Wild Hunt, que chega em 19 de maio. Num inglês impecável pra um parisiense que vive em Varsóvia, Boiret disse que o jogo foi pensado para um formato mundo aberto e a localização das línguas, sua especialidades, teve o enorme trabalho de gravar 40 mil linhas de diálogos em seis idiomas diferentes.

Foto: Divulgação

Reproduzimos, abaixo, nossa entrevista pingue-pongue em texto, na língua portuguesa, e em vídeo, no inglês. Confira.

Como foi o processo de trabalho neste game? Foi muito diferente dos jogos anteriores ou teve algumas similaridades?

Obviamente teve semelhanças com o passado, como você controlar Geralt e esse é um ótimo começo de conversa. Queríamos manter o mesmo aspecto de grande história do primeiro, que é nós amamos fazer, e queríamos dar liberdade ao mesmo tempo. Mas essa abertura não poderia tirar nada do enredo. Trabalhamos num mundo aberto que seria preenchido com quests de história. Foi um processo similar de criação de enredos, mas ele está em todo lugar neste game. 

Vocês fizeram mais linhas de diálogo por conta disso?

Certamente. Criamos 40 mil linhas de diálogos em seis línguas diferentes. 

Este é mesmo o último capítulo da série tradicional?

Da jornalda de Geralt de Rivia? Sim. É uma conclusão bem emocional.

Vocês da produção estão tristes com este fim?

Estamos sim! Nós amamos Geralt e ele foi parte das nossas vidas. Agora que todo mundo pode jogar, os players também fazem parte. Dependendo do que você fizer, há modos diferentes de terminar a saga. É uma história que faz rolar algumas lágrimas, às vezes (risos).

O que você achou do público brasileiro? Eu soube que vocês estão aqui desde sábado.

Chegamos na sexta-feira à noite, na verdade. É supreendente e fantástico vir da Polônia (Alex mora em Varsóvia) para o Brasil, que é muito distante na América Latina. Vi pessoas aqui muito empolgadas e conhecendo tudo sobre Geralt. É muito legal isso, é muito afável e nos dá muita energia para fazer o trabalho.

Você leu todos os livros da série The Witcher?

Sim.

E o seu trabalho na Projekt Red? Você tem novos planos para este ano?

Bom, vamos anunciar os pacotes de expansão e três DLCs, alguns de graça, e mais 16 serão lançados aos poucos depois da estreia do jogo. Alguns deles serão trajes alternativos, novos equipamentos, novas quests e algumas expansões nós mal começamos a criar. A ideia é fornecer para vocês várias novas histórias. A primeira delas não está terminada, mas são pelo menos 10 horas de gameplay e se chamará Hearts of Stone. Já a Blood and Wine será uma extensão num local totalmente novo no jogo. Pela história de The Witcher, você sabe que o norte está em guerra e o sul está em paz. Mas uma hora você vai para lá e descobre o que ocorre.

Você prefere o Geralt de barba ou sem barba?

Essa é uma boa pergunta (risos). Eu prefiro com. E há vários estilos de barba que você pode selecionar dentro do game. Minha mulher não gosta, mas não tem problema. É só cortar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Indústria