RPG de mesa A Bandeira do Elefante e da Arara entra em campanha para lançar jogo digital

O game, produzido pelo estúdio Time Galleon Studio, oferece aventuras e combates em uma versão fantástica do Brasil colonial do século XVI.

  • por em 14 de novembro de 2019

O RPG de mesa A Bandeira do Elefante e da Arara, jogo baseado em uma versão fantástica do Brasil colonial do século XVI, criado pelo educador e desenvolvedor Christopher Kastensmidt, acaba de ganhar o anúncio de um sub-produto na área digital: a criação do game A Bandeira do Elefante e da Arara: Três Reinos.

No estilo dos JRPGs clássicos, o jogador interage com um elenco rico de personagens e deve tomar decisões para a conduzir a narrativa do jogo, que acontece entre as regiões de Olinda e São José do Maranhão.

O jogador deve montar um grupo de até quatro personagens, guiando-os por diversos locais e regiões, enfrentando monstros épicos, evoluindo as habilidades dos personagens, explorando cavernas místicas e envolvendo-se em dilemas morais.

O jogo usa um sistema de regras semelhante ao do RPG de mesa original, com o acréscimo de novidades, como habilidades extras, novas mecânicas de itens mágicos, novos poderes e possibilidades estratégicas de combate.

A forma de combate do jogo, baseada em turnos, segue as regras do livro de RPG de forma mais dinâmica, permitindo confrontar criaturas de grande poder e travar combates épicos.

De acordo com os profissionais da Time Galleon Studio, desenvolvedora responsável pelo projeto, o jogo deve levar cerca de 12 meses para a finalização e entrega aos apoiadores, com a apresentação de uma versão beta em 8 a 10 meses de produção para os investidores da campanha.

Para contribuir, basta acessar a plataforma de financiamento coletivo Catarse.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments