5 games que definiram gêneros entre os jogos digitais

Relembre os clássicos

  • por em 9 de junho de 2020

5 games que definiram gêneros entre os jogos digitais. Foto: Reprodução

Do Pong até a atualidade, o jogador tem hoje a opção de escolher o tipo de jogo que prefere curtir, de acordo com o gênero que mais lhe agrada, mas nem sempre foi assim.

À medida em que a indústria de games foi se estruturando, os criadores foram concebendo formas de jogar até então inexistentes, criando gêneros tão distintos quanto os FPS e os Adventures, para ficarmos em apenas dois exemplos.

O Drops de Jogos selecionou cinco games que foram precursores e definiram novas tendências, criando gêneros que foram copiados – a aperfeiçoados – por novos projetos. Confira.

Akalabeth

Os MMORPGs estão entre os games de maior sucesso de público, mas dificilmente seriam esta febre sem a criação, em 1980, de Akalabeth, game de inaugurou o gênero RPG digital, dando origem a Ultima, uma das mais famosas expressões nessa linha.
“O Jogo tenta trazer a jogabilidade dos RPGs de papel-e-caneta para a plataforma dos computadores. Basicamente, o jogador recebe missões de Lord British para eliminar uma sucessão de dez monstros cada vez mais poderosos. O nome é derivado do Akalabeth de Tolkien, uma parte de ‘O Silmarion'”, explicou Richard Garriott, como informa o livro The Year’s Work in Medievalism, de Edward L. Risden.

A sequência do jogo, Ultima, permitia que o personagem controlado pelo jogador poderia escolher entre classes diferentes, como um mago elfo, um lutador humano ou um ladrão Bobbit (termo derivado do Hobbit original de O Senhor dos Anéis).
O jogo apresentava muitas das convenções agora tornadas padrão em RPGs. O mundo do jogo era separado em um mapa, repleto de cidades e masmorras, com inimigos e monstros foram gerados aleatoriamente.

Nos anos 80, Ultima, a série derivada de Akalabeth, lançou as bases para jogos baseados em D&D, como Pool of Radiance, Baldur’s e, mais recentemente, Dragon Age, entre outros.

Super Mario Bros.

Jogos como Pitfall e Donkey Kong já apresentavam um personagem que podia saltar pelo ambiente do jogo para evitar inimigos e obstáculos.

Mas foi com o lançamento de Super Mario Bros., em 1985, que os jogadores se depararam com um game de plataformas que apresentava rolagemhorizontal suave e não amudança brusca de uma tela ou frame do jogo.

Super Mario Bros também inaugurou o conceito de “mundos” variados ou níveis diferentes, algo então jamais visto nos games.

A tela inicial do game apresentava uma animação rápida, mostrando Mario pular e aterrissar em um goomba inimigo, esmagando-o. Era tudo o que o jogador precisava saber para desfrutar da aventura, que unia uma jogabilidade fácil de entender e uma composição musical contagiante.

Tetris

Alexey Pajitnov era um engenheiro de computação na Rússia soviética, que gostava do jogo de peças geométricas Pentaminós e Tênis, que o levaram a criar Tetris, o quebra-cabeças de formas elementares que ganhou o mundo a partir de 1985.

Lançado na Rússia em 1984 e jogado em PCs, Tetris só chegou oficialmente aos Estados Unidos em 1989, quando estourou nos portáteis Nintendo Gameboy.

Estimativas afirmam que o jogo ajudou a vender mais 100 milhões de mini consoles da nintendo, atraindo meninos, meninas, homens e mulheres de todas as idades.

Tetris não exige tutorial, basta acompanhar a queda dos blocos na tela e tentar encaixá-los de forma a impedir que o painel se complete.

Seu criador acredita que o game concentra todas as condições para se tornar um eSport.

Street Fighter II

O game Street Fighter, de 1987, lançou as bases para a grande franquia de jogos, mas era um jogo limitado, com apenas um personagem jogável e alguns movimentos especiais, com um único botão para soco e outro para chute.

Quatro anos mais tarde, a Capcom transformaria sua ideia inicial em uma verdadeira lenda, com Street Fighter II, que apresentava uma série de personagens coloridos de todo o mundo, cada um com seu próprio conjunto de movimentos e técnicas de combate.

As convenções de design conceitual estabelecidas pelo novo jogo definiram o gênero da luta a exemplo da apresentação simples e funcional das barras de saúde na parte superior da tela, entre outros detalhes que tornaram o game único e um sucesso imediato.

Doom

Pouca gente deve conhecer Maze War, criado em 1973 por um grupo de engenheiros do Ames Research Center, da NASA e considerado o primeiro FPS de todos os tempos, mas certamente todo gamer já ouviu falar de DOOM, projeto dos garotos da id Softwre, que dominaria o mundo dos games, duas décadas depois.

Jogos como Battlezone e o gabinete de fliperama de Star Wars se apropriado dos princípios lançados por Mase War, que rodava nos computadores Imlacs PDS-1, mas nenhum destes jogos possuía a dinâmica contagiznte de Doom.

O jogo introduziu o conceito de imersão, fazendo os jogadores se sentirem os próprios fuzileiros espaciais na tela, detonando monstros.

O sucesso de DOOM lançou as bases para games como Halo, Call of Duty e Medal of Honor, entre tantos outros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments