Mario + Rabbids Kingdom Battle, uma resenha. Por Pedro Zambarda

Ubisoft + Nintendo

Veja Shigeru Miyamoto

Shigeru Miyamoto e Mario + Rabbids Kingdom Battle. Foto: Reprodução/YouTube

Qual o sentido de resenhar um jogo de 2017 em 2021? O motivo é que, embora eu tenha jogado esse game na E3 2017, só agora pude jogar com mais calma Mario + Rabbids Kingdom Battle. E, na linha de Final Fantasy Tactics, o título é divertido, atraente, intuitivo e reúne bem os universos da Ubisoft e da Nintendo.

LEIA MAIS

1 – Editor de conteúdo do Drops de Jogos explicava as inverdades sobre Games e Violência há 10 anos

2 – Acredite se quiser – Brasileiros criam jogo mod de graça baseado na Caverna do Dragão

Um grande marketing

Kingdom Battle teve um marketing pesado desde o começo, com anúncio feito pelo Shigeru Miyamoto em pessoa na cidade de Los Angeles. O criador de Mario, ao lado de figurões da Ubisoft, ajudou a dar chancela ao título.

Nós estávamos no anúncio internacional e jogamos a preview com ajuda dos desenvolvedores.

E está tudo lá: O Baby Bowser, o Bowser, Donkey Kong e suas fusões com os Rabbids da Ubisoft.

Enredo que traz realidade virtual e os dois mundos

Um jovem inventor, fã da franquia Mario, desenvolveu um dispositivo de realidade virtual chamado SupaMerge, em parceria com o robô Beep-0. Sua invenção é para solucionar o problema de energia do mundo.

Uma máquina de lavar roupa que viaja pelo tempo traz os Rabbids da Ubisoft, que roubam o SupaMerge e o levam… até o mundo de Mario, no Reino dos Cogumelos.

E eis que começa o caos.

Jogabilidade simples

O jogo consiste em andar nos cenários, coletando moedas e investigando os mundos distorcidos pelos Rabbids com ajuda de Mario, a equipe e de Beep-0. Nas batalhas, é um jogo de tabuleiro. Você precisa posicionar bem seus personagens para atirar, levantar bloqueios e fugir de ataques.

As moedas e os pontos de skill servem para elevar os seus personagens, conseguindo armas e equipamentos novos.

A simplicidade torna o game viciante e bem acessível para todas as idades – utilizando inclusive mecânicas de RPG.

Possível conclusão

Resumindo: É um jogo divertido fruto da parceria de uma gigante ocidental e uma oriental. Exclusivo para Switch, a sequência desse jogo promete expandir a já satisfatória experiência.

Notas

  • Gráficos: 9,5
  • Jogabilidade: 9,5
  • Som: 8
  • Replay: 9
  • Nota final: 9

Veja os vídeos da semana acima.

Conheça mais sobre o trabalho do Drops de Jogos acima.

Veja mais sobre a Geek Conteúdo, a produtora da Rádio Geek, parceira do Drops de Jogos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments