Três Reinos, baseado no RPG A Bandeira do Elefante e da Arara, já conquistou um terço do financiamento previsto e continua em campanha

Se o game for financiado pelo público, pode ganhar versões em chinês, espanhol e outros idiomas.

  • por em 14 de dezembro de 2019

O game Três Reinos, baseado no RPG de mesa A Bandeira do Elefante e da Arara e produzido pela equipe do Time Galleon Studio, já chegou à marca dos R$ 25 mil reais no financiamento coletivo e segue em campanha para conquistar o restante do valor necessário à produção.

A proposta, como informou Christopher Kastensmidt, um dos idealizadores do projeto, em bate papo com o Drops de Jogos, é trazer a experiência imersiva do bem sucedido RPG tradicional para o universo digital, unindo mecânicas, habilidades e poderes encontrados no jogo original a estratégias de combate típicas dos JRPGs eletrônicos.

“Nós tivemos excelentes contatos com publishers internacionais, na China, interessadas em localizar o game para o idioma local, para o japonês e para outros idiomas, e também na Espanha, onde querem investir em outras localizações, mas precisamos da ajuda de todos para viabilizar o projeto básico”, explicou Christopher, que vê um novo público para o game, para além dos fãs do RPG de mesa.

“Temos uma página do RPG no Facebook com mais de 1.500 participantes, que estão sempre interagindo com as novidades, e essa base de fãs é muito importante, mas queremos atingir também os jogadores de RPG eletrônico, que ainda não conhecem o universo folclórico do jogo, que vem sendo adaptado para o game há muitos meses”, ressalta, indicando que o público vai se surpreender com a qualidade do novo projeto.

A campanha de financiamento coletivo do jogo, em estilo “tudo-ou-nada”, continua em busca de interessados para contribuir com a criação do projeto, e pode ser acessada diretamente no Catarse.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.